logo
Entretenimento
/ Divulgação / Divulgação
Entretenimento 22/08/2021

Minissérie ‘O Tempo e o Vento’ estreia no Globoplay

Com Tarcísio Meira no elenco e Paulo José na direção, a minissérie foi uma das produções mais queridas de sua época

O mês de agosto foi pesado para a teledramaturgia brasileira, que perdeu na mesma semana os atores Paulo José, em decorrência de uma pneumonia, e Tarcísio Meira,  vítima da covid-19. Com isso, inúmeras homenagens  aconteceram em diversos programas e emissoras. E, para continuar as homenagens, o Globoplay, canal de streaming do Grupo Globo, colocará em seu catálogo a minissérie “O Tempo e o Vento”, que foi ao ar em 1985.

Dirigida por Paulo e protagonizada por Tarcísio, a minissérie é baseada em “O Continente”, primeira parte da trilogia “O Tempo e o Vento”, de Érico Veríssimo, a obra se passa no período de 1777 a 1895, no Rio Grande do Sul. Através das diversas gerações da família Terra Cambará, sob os olhos de Bibiana (Louise Cardoso/Lilian Lemmertz/Lélia Abramo), é traçado um retrato sobre as origens do Estado, permeado por histórias de amores, amizades, conquistas e esperança.

Divulgação

No elenco, além de Tarcísio Meira como Capitão Rodrigo, nomes como Glória Pires, Louise Cardoso, Lima Duarte, José Mayer, Odilon Wagner, Carla Camurati, Tonico Pereira, Daniel Dantas, José de Abreu e Chica Xavier, entre outros. Diretor geral da obra, Paulo José também deu expediente como ator. Ele viveu Alvarino.

LEIA MAIS:

Ator Paulo José morre aos 84 anos
Globo/João Miguel Júnior

Antes de chegar ao Globoplay, a minissérie “O Tempo e o Vento” foi reprisada em 1995, em 16 capítulos, e no Canal Viva, onde foi reexibida na íntegra, em 2012, substituindo “Contos de Verão”. Considerada uma das produções mais ousadas para sua época, com cerca de 100 personagens e quase seis mil figurantes, a minissérie recebeu o Prêmio Coral Negro de Melhor Vídeo no Festival de Cinema e Vídeo de Havana, em 1986.

Outro grande feito de “O Tempo e o Vento” foi a contrução de uma cidade cenográfica de 40 mil m² em Pedra de Guaratiba, projetada por Mário Monteiro, baseado na descrição do livro, com as mesmas ruas largas, as mesmas quadras e o sol marcando a passagem do tempo sobre as casas.