Entretenimento

Entenda por que o príncipe Charles foi interrogado pela Scotland Yard

Uma investigação da Scotland Yard encontrou uma carta que Lady Di havia escrito e precisou ouvir o príncipe Charles sobre as palavras de Diana. Entenda tudo.

Uma carta de Lady Di revelada por uma investigação da Scotland Yard dizia: «Meu marido está planejando um acidente em meu carro». Entenda.

John Stevens, ex-chefe da Scotland Yard, revelou ao Daily Mail que conversou, em 2003, com o Príncipe Charles sobre uma carta que a Princesa Diana escreveu em 1995, que dizia: «Meu marido está planejando um acidente em meu carro, com falha de freio e sério ferimento na cabeça”. Segundo o ex-chefe da Scotland Yard, a princesa Diana estava convencida de que o príncipe Charles mantinha um relacionamento com a babá de Harry e William, Tiggy Legge-Bourke.

Tiggy (agora Tiggy Pettifer) foi contratada pelo Príncipe Charles como babá de William e Harry em 1993, logo depois que Charles e Diana se separaram. Ela se juntou aos príncipes nas férias e manteve um relacionamento próximo com eles, com ambos comparecendo ao seu casamento em 1999.

.

Leia mais sobre a família real britânica:

  1. ‘Spencer’: Cinebiografia de Lady Di tem estreia antecipada
  2. Museu da Moda no Chile compra o carro que foi de Lady Di
  3. Sósia de Lady Di recria penteados da princesa e viraliza no TikTok
  4. Entenda por que Meghan Markle e Harry não divulgam fotos da filha caçula

Ela voltou a ser notícia na imprensa britânica quando foi revelado que Diana teria sido enganada pelo jornalista da BBC Martin Bashir. Ele usou de documentos falsos para convencer Diana a dar entrevista ao programa Panorama, em 1995. Dentre os documentos falsos, estava um suposto bilhete relacionando Tiggy a uma relação extraconjugal com Charles.

A investigação encontrou vários documentos, dentre eles a carta de Lady Di. Por esse motivo, o príncipe Charles foi entrevistado pela Scotland Yard como testemunha dois anos após o início da investigação contra Bashir, depois que a carta de Lady Di se tornou objeto de investigação em 2003. «No final do dia, ele foi incrivelmente cooperativo porque não tinha nada a esconder», disse Stevens ao Daily Mail.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos