logo
/ Jef Delgado/Divulgação / Jef Delgado/Divulgação
Entretenimento 12/07/2021

‘Emicida: AmarElo – Ao Vivo’: registro de apresentação histórica chega nesta semana

É tudo para o futuro. Depois do documentário sobre os bastidores do show no Theatro Municipal de São Paulo em 2019, rapper paulistano lança registro da apresentação histórica na Netflix e em plataformas de música


QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.


Emicida apresentou amor, amizade e esperança, sob as bênçãos dos samples de Belchior, como forças de transformação social no álbum “AmarElo” (2019). E a apresentação no Theatro Municipal de São Paulo, em novembro daquele ano, trouxe para dentro de um espaço pouco aberto às linguagens artísticas da periferia pessoas que jamais se imaginaram bem-vindas naquele reduto cultural.

Depois do documentário “AmarElo – É Tudo para Ontem”, lançado no ano passado, que mostra os bastidores daquela apresentação histórica, o rapper paulistano apresenta o show a mais gente. A partir desta quinta-feira, a apresentação fica disponível na Netflix e, em formato de álbum, nas plataformas de streaming (Spotify, Deezer etc).

No palco, os parceiros de álbum do rapper, entre os quais Pabllo Vittar, Majur, MC Tha, Drik Barbosa e Jé Santiago. Na plateia, no entanto, está o grande foco do rapper.

“Quando a gente coloca naquelas cadeiras do Theatro Municipal de São Paulo o pessoal do Movimento Negro Unificado, que em 1978 estava do lado de fora, protestando contra o racismo nas escadarias porque eles não podiam acessar aquele espaço, a gente está passando a seguinte mensagem: nós somos a continuidade daqueles homens e daquelas mulheres”, afirma Emicida.

Além de honrar as gerações anteriores que ficaram na porta dos equipamentos culturais, a escolha do músico pelo Theatro busca atingir quem vem vindo aí. Ele quer incentivar.

“A partir do momento em que a molecada entra no Municipal e vê aquele lugar suntuoso e inspirador, pensam assim: ‘eu tenho que ser grande que nem esse lugar’”, conta ele.