logo
Foto: Reprodução Instagram / Foto: Reprodução Instagram /
Entretenimento 03/07/2021

“Ela está tentando mediar”, diz o tio de Kate Middleton sobre os desentendimentos entre Harry e William. Entenda

Para o tio materno de Kate Middleton, ela “está fazendo o melhor que pode” para consertar o relacionamento entre Harry e William. Entenda como tudo começou.

Kate Middleton tem atuado como uma ponte entre os irmãos, Harry e William, durante os últimos meses. Entenda a polêmica e o que gerou o desentendimento entre os filhos de Lady Di.

Diante dos últimos acontecimentos na Família Real britânica e sobre o desentendimento entre os irmãos, os príncipes Harry e William, há muito silêncio. Ninguém toca no assunto. Pelo menos até agora. O tio de Kate Middleton, Gary Goldsmith, deu uma entrevista reveladora à Closer Magazine e disse que sua sobrinha está fazendo o possível para “mediar” o conflito entre seu marido e o irmão.

Gary critica a forma como o príncipe Harry e Meghan Markle têm usado a mídia para expor assuntos familiares. “Se você quer uma vida fácil, resolva isso em particular e tenha uma conversa respeitosa. Não exponha isso em público, é muito doloroso. A dura verdade, na minha opinião, é que se Harry não se controlar e parar com esse episódio auto-indulgente, logo não haverá um terreno comum ou relacionamento para reconstruir”, disse ele.

Gary Goldsmith é irmão de Carole Middleton, mãe de Kate Middleton. Ele disse ainda: “Mas se alguém pode trazer paz para a realeza, Kate pode. Kate é uma árbitro brilhante e pacificadora. Cada osso em seu corpo é sobre fazer amigos e fazer o melhor que pode, ela está tentando mediar”.

Leia mais sobre a Família Real britânica:

Entenda a polêmica

Desde que o príncipe Harry e sua esposa Meghan Markle deram uma entrevista à apresentadora estadunidense Oprah Winfrey, em março deste ano, o relacionamento entre os irmãos mudou. Segundo informa a imprensa britânica, com o uso de fontes próximas à Família Real mas sem revelar quem são essas fontes, os dois estavam sem se falar até meados de abril.

Isso porque, dentre outras coisas, a Duquesa de Sussex declarou que seu filho Archie teria sido alvo de comentários racistas e que teria sido negado a ela atendimento psicológico. Em resposta, alguns dias depois, o Príncipe William foi indagado por um repórter sobre as declarações da cunhada e disse: “Não somos uma família racista”.

Três dias depois da divulgação da entrevista, o Palácio de Buckingham divulgou uma nota na qual esclarece que a rainha Elizabeth ficou triste com tudo o que foi relatado por Meghan e Harry durante a entrevista e que tudo será “resolvido em família”.

Depois disso, foi a vez de Harry expor a realeza. No dia 13 de maio, o Príncipe Harry, em entrevista ao podcast Armchair Expert, admitiu que queria deixar a família desde que tinha 20 e poucos anos. A razão, de acordo com o próprio Duque de Sussex, teria sido o “que isso fez à minha mãe”. Harry sugeriu que seu pai, o Príncipe Charles, teria “sofrido” por causa de sua dura educação oferecida pela Rainha Elizabeth e pelo Príncipe Philip. Ele disse que, por ter tido uma criação mais rígida, o Príncipe Charles o teria tratado “da mesma forma com a qual foi educado”.

Posteriormente, na série documental ‘The Me You Can’t See’, cujo título em português é ‘A Minha Faceta Invisível’, da Apple TV, o Príncipe Harry, além de ser um dos criadores (junto com Oprah Winfrey), é um dos entrevistados dos episódios. Em seu depoimento, Harry fez uma série de declarações sobre como lidou com a morte da mãe em 1997. Ele revelou fazer uso excessivo de álcool e drogas para tentar “mascarar” o luto e também que não teve o apoio necessário e profissional para lidar com a saúde mental após o trauma de perder a mãe.

Uma das revelações feitas por Harry foi sobre o papel de seu pai após a morte de Lady Diana. Ele disse: “Meu pai costumava me dizer quando eu era mais jovem: ‘Bem, foi assim para mim, então vai ser assim para você’. Isso não faz sentido. Só porque você sofreu, isso não significa que seus filhos tenham que sofrer, na verdade, muito pelo contrário. Se você sofreu, faça tudo o que puder para ter certeza de que quaisquer experiências negativas que você teve, você pode fazer isso certo para seus filhos”.

“Não se trata apenas de quebrar o ciclo?” pergunta Harry no documentário. “Não se trata apenas de garantir que a história não se repita? É minha responsabilidade, meu dever, quebrar esse ciclo”, finalizou Harry.