logo
À esq., registro de 1897, de um garoto com um pequeno banjo feito em casa / Reprodução/Cigar Box Guitar History e Cleber Machado/MetroÀ esq., registro de 1897, de um garoto com um pequeno banjo feito em casa / Reprodução/Cigar Box Guitar History e Cleber Machado/Metro
Entretenimento 02/06/2021

Cigar box guitar: instrumento nasceu ‘pobre’, mas vem se aprimorando

Por : Cleber Machado - Metro

Se sobra vontade e falta dinheiro para comprar um instrumento musical, se vire e construa o seu próprio. Pelo menos foi assim que pensaram negros de comunidades norte-americanas em meados de 1860. Juntando materiais acessíveis como caixas e pedaços de móveis, eles criaram a cigar box guitar, ou violão de caixa de cigarro, em livre tradução. Ícone do blues, simples, pequeno e para alguns um pouco desajeitado, esse violão feito originalmente em caixas de charuto se tornou realmente popular durante a Grande Depressão do final dos anos 1920, quando os Estados Unidos passaram por grave crise econômica. 

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Com a falta de trabalho e dinheiro, as pessoas pobres construíam seus próprios instrumentos com coisas velhas que encontravam em casa. Uma caixa de charutos usada, um pedaço de madeira para fazer o braço e quantas cordas quiser já são suficientes para montar o instrumento. 

No Brasil, elas ganham popularidade também em um contexto de crise econômica, apesar de já não serem improvisadas como as versões originais. O artesão Éverson de Aguiar, 34 anos, resolveu pesquisar e ir a fundo na construção das cigar box guitars. O interesse surgiu depois de ele ver um músico tocando o instrumento em um filme e ter se  encantado com o inconfundível timbre. Já são oito anos produzindo as pequenas guitarras, com a procura aumentando cada vez mais. Se no início ele vendia um instrumento por mês, agora já aumentou para cinco. A mudança no planejamento foi inevitável e a produção passou  a ser realizada apenas com agendamento, em prazo de até 30 dias para construção e finalização.

Éverson em sua oficina, segurando  um modelo com a imagem de Mano Brown

Ele conta que o som do charmoso instrumento atrai público de vários ritmos e estilos. “Não são apenas pessoas interessadas em blues que me procuram. Tenho clientes que compram para fazer trilha sonora de filme, integrantes de bandas de reggae e pagode também  estão atrás das cigar box.” O trabalho de Éverson pode ser conferido na sua página no Instagram.

De charuto, mas nem tanto

As cigar box guitars raramente são feitas com uma caixa de charutos verdadeira atualmente. O corpo passou a ser construído com uma fina ripa de madeira que emula a caixa autêntica. “O chaturo já não é mais popular. Ele se tornou um produto caro, para poucas pessoas. Uma caixa original pode chegar a custar R$ 1 mil, é muito inviável”, diz Éverson, que já deixa pronto modelos diferentes do corpo para ganhar tempo na construção.

O preço de uma cigar box guitar pode variar de R$ 450 a R$1.500 pela internet, tudo depende  do material e do equipamento escolhido.

O blues de Avellaneda

O argentino Jairo Mato, 37 anos, é dentista e professor da Faculdade de Odontologia da Universidade de Buenos Aires. Ele estuda música desde os 13 anos e seu interesse por blues o fez encontrar a cigar, que já toca há cerca três anos. 

Com a falta de canais  latino-americanos no YouTube dedicados ao instrumento, o argentino da cidade de Avellaneda resolveu criar o Elesa Blues, onde ensina como tocar a pequena guitarra, com temas conhecidos até a construção de acordes, notas e teoria musical.

“A ideia do canal é justamente mostrar o instrumento e ensinar a tocá-lo em todas as suas formas. Não só o blues, como também canções populares de rock, pop, etc.”, conta Jairo.

Por ser um instrumento com poucas cordas, a cigar box é mais simples de ser tocada. “Elas nasceram para tocar blues e rock, utilizando o slide. As afinações abertas facilitam o uso e o aprendizado do instrumento”, completa.

Uma coisa é certa: depois de mais de 100 anos de história, a cigar box guitar pode ser usada tanto amplificada em um show de rock quanto dedilhada no quintal de casa, numa tarde ensolarada.

Sem regras!

Não existe padrão, pouco importa o tamanho, o número de cordas, podem ser acústicas ou elétricas, com captadores simples e baratos. O importante é o som que o instrumento faz!

Muitos guitarristas conhecidos, como Robert Johnson, Muddy Waters, Soon House, Lightin ‘Hopkins e Elmore James, foram influenciados de alguma forma por esses primeiros instrumentos caseiros. Alguns utilizavam a técnica de slide, onde o músico pega um gargalo de vidro e desliza pelas cordas da guitarra. Foi aí que o blues e a técnica ‘slide guitar’ realmente começaram

Com apenas cinco anos, Blind Willie Johnson (foto) construiu sua própria cigar box guitar e passou a tocá-la nas esquinas para ganhar dinheiro.

Foi assim que ele começou a aprender os acordes musicais. Logo depois, Willie Johnson perdeu a visão e se tornou um dos principais nomes do blues e gospel. É considerado um dos maiores artistas de guitarra slide e foi venerado na época da Grande Depressão nos Estados Unidos.