logo
Foto: Reprodução Instagram /
Entretenimento 22/04/2021

Rodrigo Santoro e “o professor”, de ‘La Casa de Papel’ estarão juntos em série histórica da Amazon

A nova série histórica da Amazon vai tratar da amizade entre dois navegadores e da expedição que provou que a Terra é redonda.

A aventura de dois navegadores, um português e o outro espanhol vai virar série e Rodrigo Santoro e Álvaro Morte viverão os dois papeis.

Os atores Rodrigo Santoro e Álvaro Morte, o professor de ‘La Casa de Papel’, estarão juntos em uma série produzida pela Amazon Studios. ‘Sem Limites’ vai contar a história da viagem dos exploradores Juan Sebastián Elcano e Fernando de Magalhães que fizeram a primeira viagem ao redor do mundo. A série será lançada exclusivamente no Prime Video na Espanha, França, Itália, Portugal, América Latina, Holanda, Reino Unido, Estados Unidos e Andorra, um principado independente que fica entre a França e a Espanha.

Serão quatro episódios que vão narrar a aventura épica de volta ao mundo dos dois exploradores após a saída da Espanha, viagem que provou a forma esférica da Terra. A estreia está prevista para 2022, ano em que a viagem celebra 500 anos.

No Instagram, Santoro descreveu a participação na série como uma honra. Ele escreveu: “Eu e o querido @alvaromorte vamos ajudar a contar a história dessa grande aventura na série “Sem Limites”, da @primevideoes e @rtve, com lançamento previsto pra 2022 – ano que marca os 500 anos da Expedição, missão quase impossível que mudou a forma de ver o mundo e entrou para História”.

Leia mais sobre filmes e séries

Também estarão no elenco Sergio Peris-Mencheta (Capitão Cartagena), Adrian Lastra (Capitão Mendoza), Carlos Cuevas (Martino), Pepon Nieto (Padre Bartolomé), Raul Tejon (Gómez de Espinosa), Gonçalo Diniz (Duarte Barbosa), Manuel Moron (Cardenal Fonseca) e Bárbara Goenaga (Beatriz).

As naus originais serão construídas em escala natural e uma réplica será usada para as tomadas da única nau que voltou à Espanha. E foi na frente de uma das naus que o ator Álvaro Morte fez a foto para postar no Instagram. Ele escreveu na rede social: “‘Sem Limites’, A primeira volta ao mundo, esta é a nova aventura. E em boa companhia, hey!”

O início das filmagens está previsto para começar dia 26 de abril e as locações estão reservadas no País Basco, Navarra e República Dominicana. As tomadas marítimas acontecerão dentro dos estúdios Pinewood, que ficam na Espanha, nas cidades de Madri e Sevilha. O drama histórico é produzido pela Mono Films e Kilima Media. O script é assinado por Patxi Amezcua.

O que diz a historiografia

Chamada pela historiografia oficial de “a volta ao mundo de Fernão de Magalhães”, a viagem foi a primeira vez que o homem viajou de uma ponta à outra do globo terrestre, provando que a Terra tem uma forma esférica. Fernão de Magalhães era membro da pequena nobreza portuguesa e foi criado na corte, sendo educado durante o auge dos descobrimentos.

Fernão de Magalhães. Foto: Divulgação

Após seu período de guerras no Marrocos, o rei de Portugal na época, D. Manuel I, se negou a recompensá-lo após saber de atividades questionáveis de Fernão. Foi aí que ele ofereceu ao rei espanhol Carlos I a ideia de uma rota alternativa para alcançar as cobiçadas Ilhas Molucas, que ficam onde está a atual Indonésia. A região era rica no comércio de especiarias e, como na época era Portugal que dominava o caminho marítimo oriental que era usado para chegar à região, o navegador propôs à Espanha que fosse feito o caminho inverno, atravessando o mar pelo ocidente e contornando as Américas.

Em 20 de setembro de 1519, cerca de 240 homens distribuídos em cinco caravelas partiu da Espanha. Após derrotar um motim, Fernão atravessou o estreito que hoje leva seu nome, ao sul do Chile, contornando a América do Sul. Apenas em novembro de 1520 os navios chegaram no que chamamos hoje de Oceano Pacífico. Mas, nesse período, a tripulação começou a adoecer devido à escassez de alimentos. 

Juan Sebastián Elcano. Foto: Divulgação

Em abril de 1921, onde hoje fica as Filipinas, Magalhães morreu em confronto com os nativos e coube ao capitão substituto, o espanhol Juan Sebastián Elcano comandar as duas caravelas restantes em direção às Ilhas Molucas, onde chegaram em 1521. O retorno à Espanha aconteceu em setembro de 1522, com a chegada do último navio com 18 homens sobreviventes a bordo.