logo
Princesa Anne. Foto: Reprodução Instagram @theroyalfamily

A entrevista que Meghan Markle e Harry deram à apresentadora norte-americana Oprah Winfrey ainda está dando o que falar.

Mais de um mês depois de ir ao ar nos Estados Unidos e no Reino Unido, a revelação de um comentário racista dentro da Família Real britânica ainda ressoa. Mesmo sem ter a identidade revelada por Meghan, o autor do comentário foi apontado por Lady C. Em seu canal no YouTube, a especialista em realeza postou um vídeo no qual relata que, de acordo com fontes próximas da realeza, teria sido a Princesa Anne a autora do comentário racista sobre Archie que deixou Meghan Markle chateada com a Coroa. 

Na entrevista à Oprah, Meghan revelou que ficou surpresa ao saber que o seu primogênito não teria o título de príncipe e que, consequentemente, não teria direito à proteção especial. “Enquanto eu estava grávida nós (ela e Harry) tivemos uma conversa sobre ele não ter segurança, já que ele não iria receber um título. E também sobre as preocupações dos outros sobre quão escura a pele dele poderia ser”, disse a Duquesa. A ideia de que Archie “não estaria seguro” deixou Meghan desconfortável. Quando Archie nasceu, em maio de 2019, o casal optou por não usar nenhum título da família. Archie poderia ser Conde de Dumbarton, um dos títulos subsidiários de Harry, ou Lorde Archie Mountbatten-Windsor.

Das várias revelações feitas por Meghan, foi o comentário racista que mais chocou, tanto que a apresentadora Oprah Winfrey precisou afirmar que o autor desse comentário não teria sido nem a Rainha Elizabeth, nem seu esposo, o Príncipe Philip. Ela explicou que não conhecia a identidade de tal pessoa e que o Príncipe Harry só teria lhe assegurado de que não teriam sido seus dois avós.

Leia mais sobre a realeza:

Em resposta à entrevista, alguns dias depois, o Príncipe William disse: “Não somos uma família racista”. A resposta rápida foi dada a um repórter do canal de tv britânico SKY News no dia 11 de março, 4 dias depois da divulgação da entrevista. Após deixarem a Família Real no começo de 2020, Harry e Meghan tiveram o respaldo financeiro da Coroa cortado. Porém, a saída oficial da instituição só ocorreu em fevereiro de 2021. 

Meghan: a “inadequada”

No vídeo de 38 minutos, Lady C revelou que a Princesa Anne, segunda filha da Rainha Elizabeth II, teria sido contra o casamento de Meghan e Harry. “A princesa Anne foi a campeã em dizer ‘não se case com aquela garota, ela é inadequada para nós, é inadequada para o país e inadequada para o trabalho’”, disse Lady C. Lady Colin Campbell, conhecida como Lady C, é uma escritora, socialite e personalidade conhecida pelo rádio e pela tv britânica. Ela já publicou oito livros sobre a realeza britânica, incluindo “Diana, Princesa de Gales’, que se tornou best seller em 1992 conforme lista do The New York Times.

Lady C disse ainda que a Princesa Anne achava que Meghan estava constantemente em busca de atenção da mídia. “Porque ela não suportava o constante ‘uh, uh, eu, eu, eu’ de Meghan”, disse. Segundo ela, suas informações são verídicas e provém de uma fonte bastante próxima da Família Real britânica.

Embora tenho revelado sua opinião sobre o assunto, Lady C saiu em defesa da Princesa Anne. Ela quis deixar claro de que a princesa não era racista e que só quis manifestar sua “extrema” preocupação com a união dos dois, não pelo tom de pele de Archie, mas pela chegada de Meghan à família. Ela disse que Anne estaria preocupada com a capacidade de Meghan em deixar de lado sua carreira como atriz para se unir à Coroa. “Eles converteram tudo em uma questão de racismo, enquanto que as críticas na verdade foram sobre diferenças culturais entre os dois”, finaliza Lady C.

Revelações elevaram os ânimos na Coroa


William e Anne não foram os únicos membros da Família Real a terem seus nomes citados nas polêmicas que envolveram as revelações de Meghan. O tabloide britânico The Sun que houve dúvidas sobre como a Família Real responderia ao que foi dito pelo Príncipe Harry e Meghan Markle durante entrevista à Oprah Winfey. Segundo a reportagem, fontes próximas ao Palácio de Buckingham informaram que o Príncipe Charles queria confrontar ponto por ponto cada um dos assuntos. A Rainha Elizabeth foi a responsável por dizer um “não” sobre a situação e colocar “panos quentes” na crise.