logo

Segundo as fontes, o Príncipe Charles teria ficado chateado com as afirmações feitas por Harry. Charles teria parado de atender às chamadas telefônicas do casal após a decisão de deixar a Família Real.

 

 

O tabloide britânico The Sun divulgou hoje, 12, que houve dúvidas sobre como a Família Real responderia ao que foi dito pelo Príncipe Harry e Meghan Markle durante entrevista à Oprah Winfey. Segundo a reportagem, fontes próximas ao Palácio de Buckingham informaram que o Príncipe Charles queria confrontar ponto por ponto cada um dos assuntos. A Rainha Elizabeth foi a responsável por dizer um “não” sobre a situação e colocar “panos quentes” na crise.

Após deixarem a Família Real no começo de 2020, Harry e Meghan tiveram o respaldo financeiro da Coroa cortado. Porém, a saída oficial da instituição só ocorreu em fevereiro de 2021. Além disso, os dois tiveram sua segurança retirada pela Família Real britânica.

Leia mais:

A Duquesa de Sussex também disse que teve que enfrentar comentários racistas durante o tempo que morou em Londres. Mais tarde, ela esclareceu que não foram comentários vindos nem da Rainha Elizabeth e nem do Príncipe Philip, seu marido. Meghan Markle revelou ainda ficou surpresa ao saber que o seu primogênito não teria o título de príncipe e, consequentemente, não teria direito à proteção especial.

“Enquanto eu estava grávida nós (ela e Harry) tivemos uma conversa sobre ele não ter segurança, já que não iria receber um título. E também sobre as preocupações dos outros sobre quão escura a pele dele poderia ser”, disse a Duquesa. A ideia de que Archie “não estaria seguro” deixou Meghan desconfortável, completou.
Ela também revelou que teve problemas psíquicos nos primeiros anos de casamento com Harry. Uma ajuda profissional teria sido negada à Duquesa, que disse ter sido proibida de pedir ajuda psicológica.

A resposta

Na terça-feira, 9 de março, o Palácio de Buckingham respondeu oficialmente ao casal real. Um comunicado foi divulgado informando que as queixas serão tratadas em particular pela família e que as “lembranças podem variar”.
“Toda a família fica triste ao saber de como os últimos anos foram desafiadores para Harry e Meghan. As questões levantadas, em particular a de cunho racial, são preocupantes. Embora algumas lembranças possam variar, elas são levadas muito a sério e serão tratadas pela família em particular. Harry, Meghan e Archie serão sempre membros da família muito queridos”, especifica o comunicado.
Esta semana, o Príncipe Charles foi visto em um noivado real. A ser questionado pela imprensa sobre a entrevista ele riu de forma nervosa, visivelmente desconfortável com a situação.

Quem teve coragem de falar

Foi o Príncipe William o único membro da Família Real a comentar as declarações de Meghan e Harry de forma direta. Na última quinta, 11, ele participou de um compromisso real e foi questionado por um repórter do canal de televisão britânico Sky News. “Não somos uma família racista”, disse. E completou: “Não. Ainda não falei com ele, mas falarei”.

Durante a entrevista, Harry se referiu ao irmão e respondeu à pergunta de Oprah dizendo que sempre amaria o seu irmão, que eles tinham passado o pior juntos (se referindo à morte da mãe, a Princesa Diana). Ele disse ainda que agora ambos estavam em “caminhos diferentes”.

Sobre o Príncipe Charles, Harry disse ter ficado decepcionado com o pai. “Quando estávamos no Canadá, tive três conversas com minha avó e duas conversas com meu pai, antes que ele parasse de atender minhas ligações. A essa altura, resolvi resolver o problema sozinho. Preciso fazer isso por minha família. Eu tenho que fazer algo pela minha própria saúde mental, pela minha esposa e por Archie”, desabafou Harry.