Delegado aponta ligação entre Belo e ‘figurão’ do tráfico do complexo da Maré, Rio de Janeiro.

Por Camilla Viegas

O delegado Gustavo de Mello de Castro, titular da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), usou uma mensagem postada no Twitter para comprovar a ligação entre o cantor Belo e o traficante conhecido pela polícia como Alvarenga.

Belo foi preso ontem, 17, e é investigado por violar um decreto municipal que proíbe a realização e concentração de blocos de carnaval ou escolas de samba e demais eventos recreativos durante o período de 12 a 22 de fevereiro em toda a cidade. Na casa do cantor foram apreendidos R$ 40 mil e 3,5 mil euros – o equivalente a R$ 22,8 mil. Também foram recolhidos computadores e outros pertences na casa de Belo, na Barra da Tijuca.

show belo Reprodução: TV Globo

Leia mais:

Na madrugada de hoje, 18, o desembargador Milton Fernandes de Souza aceitou o pedido de habeas corpus encaminhado pela defesa de Belo e mandou expedir um alvará de soltura, por volta das 1h30 da madrugada.

O show de Belo aconteceu na Escola Municipal do Parque União, na Maré, Zona Norte do Rio, no dia 13 de fevereiro. Os vídeos postados nas redes sociais comprovam a aglomeração de centenas de pessoas. A Delegacia de Combate às Drogas está investigando o cantor, dois produtores e o traficante identificado como Alvarenga. Em nota à TV Globo, a assessoria do cantor divulgou que: “Fizemos o show seguindo todos os protocolos. Não temos controle do geral. Isso nem os governantes têm”.

De acordo com apuração do jornal Extra, além do mandado de prisão sobre o show de Belo, Alvarenga responde a pelo menos mais 10 outros mandatos, informação obtida com dados do Banco Nacional de Mandado de Prisão, do Conselho Nacional de Justiça. Ele responde pelo crime de tráfico de drogas, latrocínio e homicídio.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo