"Foram irresponsáveis", disse autoridade chilena sobre influenciadoras brasileiras que burlaram a quarentena no país

Por Camilla Viegas

Em coletiva de imprensa realizada hoje, 1, a Secretária Regional de Saúde de Antofagasta, região ao norte do Chile, classificou de “irresponsáveis” as influenciadoras Vanessa Borelli, Naiara Mello e o fotógrafo Luca Siqueira. “Lamentavelmente, essas três pessoas foram irresponsáveis ao violarem as indicações do Ministério da Saúde do Chile. Eles cometeram atos que vão contra a lei, por isso as duas modelos e o fotógrafo foram submetidos a uma sanção judicial”, disse Rossana Díaz Corro, Secretária Regional Ministerial de Saúde em Antofagasta.

Vanessa, Naiara e Luca chegaram ao Chile dia 19 de janeiro. Primeiro chegaram à Santiago, através do Aeroporto Internacional, e depois tomaram um voo doméstico para Calama, município com aeroporto mais próximo de San Pedro do Atacama. Os três viajaram a trabalho, fotografando para diferentes marcas.

Leia mais:

 

De acordo com a norma chilena, todo estrangeiro que chega ao país deve apresentar um teste PCR negativo, um seguro de saúde e realizar uma quarentena obrigatória de 10 dias desde o momento de chegada ao país. Segundo a autoridade sanitária, os três burlaram a fiscalização e viajaram à Calama sem autorização. “Eles sabiam que deveriam ter ficado em Santiago e buscaram uma forma de burlar o controle sanitário, conseguindo chegar à região de Antofagasta e colocando em risco toda a população chilena ou estrangeira, inclusive quem estava vindo no avião no qual viajaram. Chegando aqui, também escaparam, buscaram formas de enganar as autoridades e foram fazer fotos. Uma atividade não essencial, como é a fotografia de moda”, explicou a Secretária de Saúde.

Foi através de uma denúncia cidadã que os três foram localizados pelas autoridades de saúde de San Pedro do Atacama e pela polícia do Chile. Nas redes sociais da Prefeitura de San Pedro do Atacama, foi divulgado um vídeo no qual o Chefe de Inspeção Municipal explica que os três seriam levados para uma residência sanitária.

 

De acordo com a Prefeitura da cidade, dia 23 de janeiro os três foram levados para uma residência sanitária para cumprir a quarentena e de onde não tinham autorização para sair até o dia 29. No último final de semana, o prefeito de San Pedro do Atacama, Aliro Catur Zuleta, divulgou um vídeo no qual se referia ao caso. “Outro dia vieram turistas brasileiras, passearam por toda a comuna, tiraram fotos, subiram essas fotos nas redes sociais de forma muito irresponsável”, disse.

 

Em entrevista ao site da revista Marie Claire, Vanessa Borelli explicou que, antes de chegar a São Pedro do Atacama, passou por uma barreira sanitária na qual foi informada que teria até a manhã do dia seguinte para comprar mantimentos e cumprir a quarentena obrigatória no país. "À caminho do mercado e da farmácia fiz alguns vídeos e fotos. Esse material, postado no Instagram, foi usado para denúncia. Comprei os mantimentos necessários e continuei seguindo a quarentena de 7 dias, desde 20 de janeiro", disse.

Vanessa Borelli Foto: Reprodução Instagram @vanessaborelli

“Eles cumpriram a quarentena, fizeram exames PCR e receberam alta para realizar suas atividades como turistas no país”, finalizou a secretária Rossana Díaz Corro. As autoridades chilenas disseram que as duas influenciadoras e o fotógrafo receberão uma multa no valor que deve ultrapassar um milhão de pesos chilenos (aproximadamente R$ 7.400 reais) cada um, que deverá ser cobrada pelo Conselho de Defesa do Estado Chileno, não importando se ainda estão no Chile ou se já estão no Brasil.

Vanessa, Naiara e Luca foram contactados por email por nossa redação mas, até o fechamento desta matéria não se manifestaram sobre o assunto.

Loading...
Revisa el siguiente artículo