Em drive-in, Irma Vap volta a assombrar a partir desta sexta

Teatro. A comédia besteirol ‘O Mistério de Irma Vap’, aclamada pelo público e pela crítica, volta aos palcos em temporada curtíssima em meio à pandemia de covid-19

Por Letícia Bilard* - Metro World News

O ‘Mistério de Irma Vap’, peça que já ficou 11 anos em cartaz no Brasil com Ney Latorraca e Marco Nanini e que voltou aos palcos ano passado com os atores Luis Miranda e Mateus Solano, ganhará novo modelo de apresentação em meio à pandemia de covid-19.

Desde a estreia em abril de 2019, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo, o espetáculo dirigido por Jorge Farjalla, a partir do texto de Charles Ludlam, é aclamado pelo público (com mais de 80 mil espectadores) e pela crítica. No mesmo ano, foram diversos prêmios e indicações. Entre eles estão os prêmios Bibi Ferreira, Shell, Guia Folha e Aplauso Brasil. Dentre as indicações e premiações estão: melhor ator, direção, sonoplastia, figurino e desenho de luz. Já deu pra ver que a peça é um sucesso, certo? 

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Vale Outubro

Mas em março deste ano, enquanto ocupava o Teatro Procópio Ferreira, na rua Augusta (centro), a peça teve que suspender apresentações em virtude da quarentena de coronavírus em São Paulo. Agora, eles voltam aos palcos em curtíssima temporada. A partir de sexta-feira (9), estarão no Drive In das Américas, na Barra Funda.

Em conversa com o Metro Jornal, Luis Miranda e Mateus Solano contaram como estão rolando os ensaios e como foi a interrupção da peça no início deste ano, além do  simbolismo que a reestreia tem para o teatro.

Além de Miranda e Solano, outros quatro atores e contrarregras participam da peça. São eles: Biagio Pecorelli, Gus Casabona, Fagundes Emanuel e Thomas Marcondes. 

Sexta, dia 09 de outubro
• Preço por carro
(até 4 pessoas por veículo): R$250
• Ingresso Solidário: R$125*

Sábado, dia 10 de outubro
• Preço por carro
(até 4 pessoas por veículo): R$320
• Ingresso Solidário: R$160*

*O carro que escolher essa opção de ingresso terá 50% de desconto no valor mediante doação de 1Kg de alimento não perecível no dia do evento.

Todo alimento arrecadado será destinado à instituição “Sabão Para Todas as Mãos”. Ingressos à venda na Ticket 360 – https://www.ticket360.com.br

Entrevista com Luis Miranda e Mateus Solano

O Irma Vap é o pioneiro do modelo de teatro de grande porte em drive-in. O que isso representa para vocês e para a classe artística?

Luis Miranda: Eu acho que esse não é o modelo ideal para o teatro, esse modelo de drive-in. O teatro funciona bastante com a interação do público, olhares, aplausos e a gente sentindo a emoção. Mas acho que em um momento como esse, onde nós artistas, e principalmente essa classe, que é uma que se preocupa muito com o outro, com o ser humano, estamos muito preocupados com a segurança do outro. Então, optamos por uma forma que houvesse o mínimo de preocupação com as pessoas que vão assistir, no sentido do medo de se contaminarem. É uma superprodução que todo mundo tinha curiosidade de rever por conta do grande sucesso que foi feito com o Marco Nanini e com o Ney Latorraca. Para nós, é um momento muito importante dar esse pontapé inicial para que várias empresas e que vários espetáculos possam ter a sorte e o privilégio, também, de estar sendo visto novamente pelo público e ao vivo. Isso nos enche de muita felicidade.

Mateus Solano: Serão, de fato, apresentações históricas. Não sei nem o que esperar. Mas acho de fundamental importância as artes cênicas participarem e retratarem, como sempre fizeram, o momento que a humanidade está vivendo.

Depois destes meses, como foi o reencontro com a equipe?

Luis Miranda: A gente já estava convivendo há mais ou menos 2 anos juntos com ensaios, apresentações e a peça. Todo mundo acabou ficando muito amigo, muito companheiro e, obviamente, nessa situação acabamos ficando muito solidários uns com os outros. Óbvio que, com muito cuidado, todo mundo está de máscara ensaiando, evitando se tocar muito [risos]. Mas ao mesmo tempo todo mundo muito alegre em poder dar uma reanimada na nossa vida.

Mateus Solano:  O reencontro foi muito bonito, mas é sempre um pouco triste não poder abraçar.  Brasileiro é um povo que se abraça e o artista então, nem se fala. Mas, rapidamente, conseguimos tirar humor da situação e sem deixar de agir com muito cuidado, profissionalismo e protocolos.

Como é voltar aos palcos durante esse momento? Fica ainda mais desafiador?

Luis Miranda: Eu acho que o desafio é sempre pisar no palco, dar a cara a bater numa novela, em um filme. Isso é sempre desafiador. Mas acho que, especificamente esse momento da pandemia, nos enche é de esperança. Esperança de continuar, de prosseguir. Acho que estamos fazendo isso porque a gente também quer dar essa esperança para o público de que a gente vai passar por isso e vai  vencer. Dá um gosto especial, pois é um gosto de sonho, de desejo, desejo de dias melhores.

Mateus Solano: Não sei muito bem o que esperar, mas acho muito importante estarmos participando desse momento e dessa adaptação do teatro em tempos de covid-19. Acho a solução do drive-in maravilhosa, além de trazer de volta um divertimento que, sabe-se lá porque, foi abolido no final da década de 1980 aqui no país. Também nos dá a possibilidade de um entretenimento fora de casa e sem sair do carro, o que me parece perfeito.


*Supervisão Wilson Dell'Isola

Loading...
Revisa el siguiente artículo