Entretenimento

Spotify: 5 obras para começar a gostar de música clássica

Muita gente diz gostar de Música clássica, “apesar de não entender nada sobre o assunto”. Mas afinal, quando se trata de música, o que há para ser entendido? A música é a arte mais direta que existe e não precisa ser entendida; a música precisa apenas ser sentida.

Atualmente, muitos jovens vêm descobrindo a Música clássica (também chamada de Música de concerto ou Música erudita) através dos serviços de streaming, como o Spotify. Para dar um empurrãozinho para você mergulhar de cabeça nesse universo encantador, preparamos uma lista com 5 obras para começar a conhecer as grandes obras e nomes do gênero:

1) Noturno n.º 2  – Chopin
Escrita pelo polonês Frédéric François Chopin (1810 – 1849), essa obra para piano solo fisga o ouvinte logo na primeira audição, graças à sua melodia sublime. Na gravação abaixo, ela é interpretada pelo pianista brasileiro Nelson Freire:

2) Valsa em Lá Maior (de ‘O Lago dos Cisnes’) – Tchaikovsky
Essa valsa escrita pelo russo Piotr Ilitch Tchaikovski  (1840 – 1893) é parte de ‘O Lago dos Cisnes’, um dos balés mais conhecidos da História, e vai te teletransportar para o Teatro Bolshoi, em Moscou.

3) Ária da Rainha da Noite (de ‘A Flauta Mágica) – Mozart
Escrita pelo austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791), essa ária (composição musical escrita para um cantor solista) é parte da ópera ‘A Flauta Mágica’, uma das mais populares de todos os tempos. A obra é conhecida pela sua dificuldade de execução, ao exigir uma extensão vocal extremamente ampla das sopranos que decidem cantá-la. Sua melodia, perfeita, vai te dar arrepios.

4) Sinfonia n.º 5 – Beethoven
Essa com certeza você já conhece. A forma como o alemão Ludwig van Beethoven (1770 – 1827) traduziu em música o sentimento da morte batendo à nossa porta, entrou no imaginário popular para sempre. Arrepiante.

5) Chôro n.º1 – Villa-Lobos
Representando o Brasil na nossa lista, está o carioca Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959), que fundiu com maestria a tradição europeia e o folclore brasileiro, gerando uma obra única. Villa inspirou um certo Antônio Carlos Jobim, que anos mais tarde fundiria o jazz americano com o samba brasileiro criando, assim, a bossa-nova.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos