Entretenimento

Amigos pedem que vídeos íntimos de Diana não sejam revelados

Diversos amigos da princesa Diana pediram a emissora de TV «Channel 4» para não exibir imagens íntimas e nenhuma conversa privada sobre o casamento com o príncipe Charles, no vídeo que será transmitido em celebração ao 20º aniversário de morte de «Lady Di».

De acordo com Rosa Monckton, uma das melhores amigas da princesa, algumas imagens e conversas não pertencem ao domínio público e, por isso, não devem ser divulgadas no documentário.

Caso os vídeos sejam divulgados será uma «exposição» que fará mal aos filhos da princesa.

O documentário «Diana: In Her Own Words» («Diana: em suas próprias palavras», em tradução livre), que será exibido no dia 6 de agosto, possui imagens captadas entre 1992 e 1993 que nunca foram reveladas. A gravação faz parte das aulas de comunicação em público que «Lady Di» teve com o professor norte-americano Peter Settelen.

Nas imagens, Diana faz confissões sobre sua vida privada e íntima. «Estes vídeos foram gravados de forma privada. Qualquer coisa feita com portas fechadas deve permanecer privado», defende Dick Arbiter, ex-secretário de imprensa da rainha Elizabeth II.

Segundo ele, os vídeos são «documentos de importância histórica, que fornece um retrato único de Diana no momento em que todo o país reflete sobre sua vida e sua morte».
A decisão do «Channel 4» de publicar o vídeo virou motivo de polêmica por tornar pública ao mundo a intimidade do casamento entre Charles e Diana. Em 2004, a rede norte-americana «NBC» já havia suscitado críticas por exibir um áudio da princesa definindo suas relações com o marido como «estranhas».

No documentário, a emissora britânica também deve mostrar um trecho em que Lady Di revela estar apaixonada por seu guarda-costas Barry Mannakee, morto em 1987 em um acidente de moto. Lady Di morreu em um acidente de carro em Paris, na França, no dia 31 de agosto de 1997. O desastre também matou seu então namorado, Dodi al Fayed, e o motorista Henri Paul.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos