Entretenimento

Astro de ‘Assassin’s Creed’ rejeita rótulo de herói e exalta obra de Madre Teresa

Em “Assassin’s Creed”, que estreia hoje (12), Michael Fassbender encarna Cal Lynch, criminoso cooptado pelos Templários para encontrar a Maçã do Éden, um artefato com o qual se pode controlar o livre-arbítrio dos humanos. Ele descende do membro de um grupo de assassinos que interceptou o item na Espanha em 1492, e a cientista Sonia (Marion Cotillard) e o pai dela (Jeremy Irons) o enviam ao passado para resgatá-lo.

Dirigida por Justin Kurzel («Macbeth»), esta é a multimilionária adaptação para os cinemas da popular franquia de games da Ubisoft, que já vendeu mais de cem milhões de cópias em todo o mundo e também está retratada em uma vasta saga literária.

Leia também:
Novo trailer de ‘Assassin’s Creed’ revela mais da ação do filme
‘Assassin’s Creed – O Filme’: nova imagem traz Michael Fassbender durante luta

Como você escolhe os projetos dos quais participa?
É sempre diferente. Não sabia muito sobre “Assassin’s Creed” antes de conhecer os caras da Ubisoft. O que me chamou minha atenção foi o conceito de memória genética. Segundo ele, nosso DNA guarda o conhecimento e a memória de nossos ancestrais. Seria o instinto ou sexto sentido. Gosto muito disso e da ideia dos Templários.

O que são os Templários?
Eles são uma espécie de membros de elite que comandam o mundo. Eles acreditam na ciência e na evolução. Eles também acreditam que certos humanos valem mais que outros e que, na verdade, alguns deles devem ser escravizados. Do lado oposto há a ideologia dos assassinos. Eles acreditam que a liberdade deve ser preservada a todo custo, e adorei o conflito entre essas duas ideologias. Ambas estão lutando pelo destino da humanidade. Não posso também não falar do “Animus”, a máquina que escaneia a memória genética de meu personagem e faz com que ele possa viajar no tempo por meio de seu código de DNA.

Você herda algo de seus personagens após os filmes?
Sim, certamente. Sempre tenho curiosidade sobre certos aspectos de meus personagens. Graças a “Assassin’s Creed”, por exemplo, comecei a pensar mais na minha árvore genealógica.

No filme vemos seu personagem se transformando em um super-herói. Quem você considera herói?
Acho que pessoas que ajudam os menos afortunados, como a Madre Teresa.

Que qualidades essas pessoas têm?
Boa pergunta. Esse é um assunto importante no filme. Os personagens na tela são pessoas sem superpoderes. Acho que os humanos não precisam de poderes para se tornarem super-heróis.

Há muitas cenas de luta. Você teve aulas para isso?
Fiz 95% das cenas. O mais importante é que ninguém se machucou e você ainda pode ver grandes cenas de ação.

Você fez o famoso «salto de fé» do seu personagem?
Não. Ele foi feito pelo dublê Damien Walters. Ele quebrou seu recorde pessoal ao saltar de uma altura de 40 metros sem qualquer corda de segurança.

Você gostaria de viajar para o passado ou o futuro?
Escolheria viajar ao futuro. Adoraria saber o que vai acontecer com o mundo.

E se você pudesse voltar ao passado, mudaria algo?
Não. Não me arrependo de nada, felizmente. Vivi momentos ruins, mas eles sempre me ensinaram lições – e sou grato por elas.

Veja o trailer:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos