Entretenimento

Livro mostra que os objetos que tocamos podem dizer muito sobre nós mesmos

Zoom_Every Thing We Touch_7
«As imagens dos objetos atuam como uma espécie de arqueologia futura», diz a autora do projeto, Paula Zuccotti

Telefone, caneca, bolsa, chaves … esses são apenas alguns dos inúmeros objetos que tocamos todos os dias da nossa vida.

Como são corriqueiros e até monótonos, nem sequer paramos para pensar que todos eles juntos podem revelar coisas importantes e até desconhecidas sobre nós mesmos.

Ou ao menos essa é a ideia por trás do livro “Every Thing We Touch” (“Cada coisa que tocamos”, em tradução livre), escrito pela designer argentina Paula Zuccotti, que traz imagens impressionantes de tudo o que 62 pessoas diferentes tocam durante um dia.

De acordo com a artista, o projeto surgiu porque ela sentia necessidade de documentar a nossa interação com os objetos já que essas imagens atuam como uma espécie de arqueologia futura.

“Muitas das coisas que sabemos sobre as civilizações passadas são de impressões obtidas por meio dos objetos”, explica. “Suas posses, ferramentas, utensílios, roupas, manuscritos e arte nos ensinaram sobre o tipo de trabalho que fizeram, o que caçavam, como cresceram, o que comeram e também como se expressavam. Será que faremos o mesmo? Espero que sim”.

Leia mais:
Projeto recria quadros famosos em 3D para serem sentidos por cegos
Filipina faz saquinhos de chá usados virarem telas artísticas

Paula conta que muitas das pessoas que toparam participar gostaram de verdade da experiência de prestar atenção e anotar o que eles tocaram no dia a dia, pois aprenderam muito sobre si mesmos, ainda que cada um fosse de um lugar diferente.

“E olha, apesar das nuances culturais, posso dizer que há mais coisas em comum entre as pessoas de diferentes regiões do que entre as pessoas que estão no mesmo lugar”, revela.

Entre os objetos tocados que mais surpreenderam a designer estão os banais, como rolo de papel filme, toalhas de chá, pentes, etc., lado a lado com aqueles que damos muita atenção, como livros, óculos de sol, acessórios, etc. “Todos esses objetos juntos pintam um retrato mais vívido do que realmente somos e fazemos, ou seja, as fotos acabam sendo um raio x honesto das nossas vidas com eles”, diz.

Para ela, a principal mensagem do projeto é mostrar para as pessoas que elas podem se compreender melhor por meio de um dia em suas vidas, e que isso pode até ajudar outras. “Acho que é tudo sobre contar histórias e como as histórias são apresentadas em uma linguagem universal e de fácil compreensão por todos”, afirma a designer.

Confira alguns dos conjuntos de objetos documentados no livro:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos