logo
Entretenimento
Entretenimento 29/04/2015

Corpo de Antônio Abujamra é cremado em São Paulo

Dezenas de famosos estiveram no velório do artista, no teatro Sérgio Cardoso, para prestar as últimas homenagens | Marcio Ribeiro/Brazil Photo Press/Folhapress

Dezenas de famosos estiveram no velório do artista, no teatro Sérgio Cardoso, para prestar as últimas homenagens | Marcio Ribeiro/Brazil Photo Press/Folhapress

O corpo de Antônio Abujamra foi cremado na tarde desta quarta-feira, dia 29, no Crematório da Vila Alpina, na zona leste de São Paulo.

Muito emocionados, familiares e amigos deram o último adeus ao ator, apresentador e diretor teatral, que morreu nessa terça-feira, dia 28, vítima de um infarto em sua casa em Higienópolis.

O artista tinha 82 anos e deixou dois filhos. Atualmente, ele apresentava o programa “Provocações”, na TV Cultura, que teve como último convidado o humorista Eduardo Sterblitch, do Pânico na Band.

Dezenas de famosos estiveram no velório do artista, realizado no teatro Sérgio Cardoso, na Bela Vista, região central de São Paulo, para prestar as últimas homenagens.

Carreira

Antônio Abujamra nasceu em Ourinhos, no interior de São Paulo, em 1932, e dedicou a vida ao teatro. Era conhecido como um dos introdutores dos métodos do dramaturgo alemão Bertold Brecht nos palcos brasileiros. Participou dos grandes movimentos de inovação teatral no Brasil.

Cursou Filosofia e Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, e passou um período estudando na Europa. Entre 1955 e 1958 iniciou a carreira como crítico teatral e diretor no Teatro Universitário.

Na década de 60 fundou o grupo Decisão, com o objetivo de disseminar o teatro político. A companhia acabou por conta do regime militar.

Sua estreia profissional aconteceu em 1961, no Teatro Cacilda Becker, em São Paulo, onde dirigiu a peça “Raízes”, de Arnold Wesker.

Já a estreia como ator só foi concretizada mais tarde, quando já tinha 55 anos. A partir daí atuou em peças e novelas, como “Que Rei Sou Eu?”, “Os Ossos do Barão” e “Terra Nostra”. No cinema, fez filmes como “Carlota Joaquina, princesa do Brazil”, “Quem Matou Pixote?’ e “É Proibido Fumar”.

A concepção transformadora da arte foi um dos seus princípios como artista, manifestado no Teatro Oficina, no Grupo Decisão, Teatro Livre, Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) e em tantos outros grupos ou palcos pelos quais passou, inclusive no programa “Provocações”, da TV Cultura, que Antônio Abujamra apresentou nos últimos 14 anos.

Ao longo da carreira, Abu, como era conhecido, passou também pelas TVs Tupi, Bandeirantes, Manchete, Globo, Record e SBT.