logo
Entretenimento
Entretenimento 21/04/2015

Rowan Atkinson fala ao Metro sobre o personagem Mr. Bean

Getty Images

‘Sou sério e austero’, afirma Rowan Atkinson | Getty Images

Conhecido por sua atuação como Mr. Bean, ator britânico fala ao Metro World News sobre como nasceu o personagem e o fato de ele não ser exatamente um piadista na vida real.

O que há de novo na vida de Mr. Bean?
Rodamos há pouco um novo episódio do desenho animado de Mr. Bean. Meu personagem fala muito mais agora do que antes, e adoro isso. Não parece algo novo, mas um Mr. Bean evoluído.

Como ele nasceu?
Começou como uma ideia de um amigo, o roteirista Richard Curtis, que quis mostrar um homem caindo no sono em todo lugar, então desenvolvemos um esboço que foi a origem do episódio “Mr. Bean na Igreja”. Mr. Bean é a pessoa na qual me tornei quando eu não podia falar. Quando ele falava muito, como no fim do primeiro filme, causava controvérsia na equipe. Não sabíamos se deveríamos deixá-lo tão falante.

Você é como ele?
Provavelmente ele é um reflexo do que eu era aos 9 anos. Na realidade, Mr. Bean é um adulto infantilizado.

De que tipo de comédia você gosta mais?
Adoro o trabalho do francês Jacques Tati. Obviamente também admiro atores icônicos, como Charlie Chaplin, Buster Keaton, Harold Lloyd e Stan Laurel. Mas Tati me inspirou e me mostrou que a comédia visual era aquela na qual eu queria fazer sucesso.

Você também é um comediante na vida real?
Não, sou sério e até um pouco austero. E, no que se refere a trabalho, sou perfeccionista. Quando vejo filmes ou programas de televisão antigos, nunca rio e sempre digo: “tudo está péssimo!”

Então você não se diverte ao ver seu próprios filmes?
Às vezes é útil deixar para vê-los depois. Há pouco estive em um voo e vi “Blackadder”, que fizemos há mais de 20 anos, e pensei: “Ué, está ótimo!”. Suponho que já esqueci todos os erros e a complexidade de criar essa obra e apenas vi um filme bom como uma pessoa normal. Então consigo curtir meus próprios filmes.