logo
Entretenimento
Entretenimento 14/04/2015

Marilyn Manson lança seu nono disco, ‘The Pale Emperor’

Cantor aposta em músicas com versos polêmicos | Daniel Boczarski/Getty Images

Cantor aposta em músicas com versos polêmicos | Daniel Boczarski/Getty Images

O visual é gótico e um tanto esquisitão, como de costume. Já a rebeldia, Marilyn Manson vem tentando domesticar – embora, na semana passada, segundo o site TMZ, ele tenha levado um soco em um restaurante no Canadá após xingar uma mulher. Seja como for, em “The Pale Emperor”, seu nono disco de estúdio, o roqueiro norte-americano de 46 anos tenta se reinventar.

Depois de explodir na década de 1990, Manson viu a força do seu trabalho diminuir nos últimos anos. Para mudar isso, ele tem tentado transformar velhos hábitos, como o alto consumo de drogas, e aposta em novas iniciativas como ator: recentemente, ele participou das séries “Californication” e “Sons of Anarchy” abrindo mão da maquiagem pesada que lhe é peculiar.

O nome do novo álbum é uma referência a Constâncio 1º, imperador romano do século 4 conhecido como “O Pálido”. O trabalho foi dedicado a sua mãe, Barbara, que morreu em 2014.

Nele, Manson deixa de lado os sons eletrônicos de seus últimos discos e surpreende com canções com um toque de blues.

“The Pale Emperor” - Marilyn Manson (Lab 344, R$ 29)

“The Pale Emperor” – Marilyn Manson (Lab 344, R$ 29)

“The Pale Emperor” foi produzido pelo próprio cantor e por Tyler Bates, que já trabalhou com trilhas sonoras de filmes como “Guardiões da Galáxia”.

As dez faixas do disco alternam vozes sussurradas com gritos, além de serem permeadas por menções satânicas – “é melhor acreditar no inferno”, diz um trecho.

A primeira delas, “Killing Strangers”, já traz versos sinistros, como “We got guns, you better run” (“nós temos armas, é melhor você correr”). Em seguida, vem “Third Day of a Seven Day Binge”, que foi gravada em apenas uma tomada, evidenciando o aspecto rústico de algumas canções.

“Birds of Hell Awaiting”  é marcada por uma introdução assustadora, enquanto “Cupid Carries a Gun” já é conhecida por ser tema da série de TV “Salem”. Ele fecha com “Odds of Even”, mais lenta e com voz arrastada.