logo
Entretenimento
Entretenimento 13/04/2015

Escritor Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura, morre aos 87 anos

| Dominik Sadowski/Agencja Gazeta/Reuters

Guenter Grass ganhou o Prêmio Nobel de Literatura | Dominik Sadowski/Agencja Gazeta/Reuters

O escritor alemão Guenter Grass, ganhador do prêmio Nobel e autor do drama épico da era nazista “O Tambor”, morreu nesta segunda-feira aos 87 anos, disseram seus editores.

Grass ignorou a tradição alemã de manter uma distância intelectual, insistindo que o dever do escritor era estar na linha de frente do debate moral e político.

Para muitos, ele era a voz de uma geração alemã criada na Segunda Guerra Mundial que suportou o peso da culpa de seus pais pelas atrocidades dos nazistas, embora a revelação tardia, em 2006, de que tinha servido na Waffen-SS nazista quando adolescente tenha lançado algumas dúvidas sobre sua autoridade moral.

Grass nasceu na cidade portuária do báltico de Danzig, hoje Gdansk, na Polônia, em 1927, e grande parte de sua ficção se passa na cidade.

Ele morreu em um hospital de Luebeck, perto de sua casa no norte da Alemanha. Os editores não deram detalhes sobre a causa da morte.

Análise – Autor ajudou Alemanha a se reconstruir no pós-guerra*

“O Tambor” (1959) permanece como a obra mais excitante e influente de Günter Grass, tendo inspirado “Os Filhos da Meia-Noite” (1981), de Salman Rushdie, e “O Mundo Segundo Garp” (1978), de John Irving. Ele foi uma instituição pública da literatura alemã por mais de 50 anos e foi também o herdeiro natural dos grandes autores da primeira metade do século 20, como Bertolt Brecht, Franz Kafka e Thomas Mann. Em 1945, a Alemanha estava em ruína moral, espiritual e social assim como as cidades bombardeadas. Grass tomou como missão dar vida nova à língua alemã e reconstruir a compreensão do país sobre a democracia. Ele é um dos arquitetos centrais da confiança, tolerância e paz da Alemanha de hoje. Todos os romances dele foram bestsellers em seu país natal, o que é raro quando se trata de obras de literatura séria.

*Julian Preece – Professor de literatura alemã na Swansea University, do Reino Unido