logo
Entretenimento
Entretenimento 10/04/2015

SP-Arte abre espaço para performances e circuito de galerias

Interior do Pavilhão da Bienal recebe 140 galerias, sendo 57 estrangeiras | André Porto/Metro

Interior do Pavilhão da Bienal recebe 140 galerias, sendo 57 estrangeiras | André Porto/Metro

A mais importante feira de arte da América Latina chega a seu 11º ano ainda maior. O Pavilhão da Bienal recebe até domingo a SP-Arte, Feira Internacional de Arte de São Paulo, que hospeda 140 galerias, sendo 57 delas estrangeiras, de 17 países como Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido. Ao todo, estão em exposição mais de 2,8 mil criações.

Nomes badalados como Gagosian Gallery, Lisson Gallery e White Cube fazem parte da lista de galerias internacionais, que, este ano, ganham a companhia das novatas Goodman Gallery, The Approach e Alexander Gray. Artistas consagrados estão presentes, como Damien Hirst, com “I Love You But I Don’t Like You”, e Lucio Fontana, com “Concetto Spaziale, Attesa”.

A SP-Arte registrou em 2014 cerca de R$ 100 milhões em negócios com a venda de 400 trabalhos. Novas edições da feira estão garantidas até 2020 no mesmo local. Para o público leigo que não está interessado em levar as custosas obras para casa, vale ficar de olho em duas novidades.

Uma delas é o Open Plan, área onde as obras estão expostas sem interferência da arquitetura do Pavilhão. Trabalhos inéditos também fazem parte da exposição, como uma individual de Django Hernández para a galeria Barbara Thumm.

Dessa vez, as performances ganham um setor todo dedicado a elas, no terceiro andar do Pavilhão, com 12 artistas que vão apresentar 14 obras de autoria própria ao longo dos quatro dias de evento.

Serviço: No Pavilhão da Bienal (av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, parque Ibirapuera). Nesta sexta e sábado, das 13h às 21h; dom., das 11h às 19h. R$ 40.

Confira o circuito de galerias na esteira da sp-arte:

Anselm Kiefer - O experiente pintor alemão apresenta a individual “Paintings” com apenas cinco pinturas de grandes dimensões que retratam a reconstrução  da Alemanha após a Segunda Guerra Mundial.  Na Galeria White Cube (r. Agostinho Rodrigues Filho, 550, Vila Mariana; tel.: 4329-4474). De ter. a sex., das 11h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 20/6.

Anselm Kiefer – O experiente pintor alemão apresenta a individual “Paintings” com apenas cinco pinturas de grandes dimensões que retratam a reconstrução da Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. Na Galeria White Cube (r. Agostinho Rodrigues Filho, 550, Vila Mariana; tel.: 4329-4474). De ter. a sex., das 11h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 20/6.

Luis González Palma - Nascido na Guatemala, o artista apresenta a exposição “Möbius”, com fotografias da série homônima e interferências geométricas em tinta acrílica, e outras duas séries fotográficas. Na Galeria de Babel (al. Lorena, 1.257, Casa 2, Jardim Paulista; tel.: 3825-0507). De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 30/5.

Luis González Palma – Nascido na Guatemala, o artista apresenta a exposição “Möbius”, com fotografias da série homônima e interferências geométricas em tinta acrílica, e outras duas séries fotográficas. Na Galeria de Babel (al. Lorena, 1.257, Casa 2, Jardim Paulista; tel.: 3825-0507). De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 30/5.

Andrey Zignnatto - O artista apresenta três obras de grandes proporções na mostra “Deslocamentos”, criadas especialmente para esse espaço, com uma intervenção na fachada da galeria, uma instalação que ocupa todo o espaço interno e outra em uma sala menor.  Na Blau Projects (r. Fradique Coutinho, 1.465, Vila Madalena; tel.: 3467-8801). De ter. a sáb., das 11h às 19h. Grátis. Até 2/5.

Andrey Zignnatto – O artista apresenta três obras de grandes proporções na mostra “Deslocamentos”, criadas especialmente para esse espaço, com uma intervenção na fachada da galeria, uma instalação que ocupa todo o espaço interno e outra em uma sala menor. Na Blau Projects (r. Fradique Coutinho, 1.465, Vila Madalena; tel.: 3467-8801). De ter. a sáb., das 11h às 19h. Grátis. Até 2/5.

Catunda - Em “Leda Catunda e o Gosto dos Outros”, a artista faz um apanhado de referências pop para questionar conceitos de beleza, exotismo, do bom e do mau gosto por meio de pinturas, gravuras, aquarelas, colagens e esculturas. No Galpão Fortes Vilaça (r. James Holland, 71, Barra Funda; tel.: 3392-3942). De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 18h. Grátis. Até 23/5.

Catunda – Em “Leda Catunda e o Gosto dos Outros”, a artista faz um apanhado de referências pop para questionar conceitos de beleza, exotismo, do bom e do mau gosto por meio de pinturas, gravuras, aquarelas, colagens e esculturas. No Galpão Fortes Vilaça (r. James Holland, 71, Barra Funda; tel.: 3392-3942). De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 18h. Grátis. Até 23/5.

Augusto de Campos - Na exposição “Objetos e Poesia Visual”, o artista apresenta a reedição de alguns poemas da década de 1980 em grandes dimensões, utilizando chapa de alumínio em vez de papel como novo suporte material à estrutura narrativa. Na Galeria Paralelo (r. Artur de Azevedo, 986, Pinheiros; tel.: 2495-6876). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 16/5.

Augusto de Campos – Na exposição “Objetos e Poesia Visual”, o artista apresenta a reedição de alguns poemas da década de 1980 em grandes dimensões, utilizando chapa de alumínio em vez de papel como novo suporte material à estrutura narrativa. Na Galeria Paralelo (r. Artur de Azevedo, 986, Pinheiros; tel.: 2495-6876). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Grátis. Até 16/5.

Willys de Castro - A exposição “Múltipla Síntese” apresenta a trajetória do artista mineiro (1926-1988) por meio de 35 obras de diferentes fases de sua trajetória. Na Galeria Almeida e Dale (r. Caconde, 152, Jardim Paulista; tel.: 3882-7120). De seg. à sex., das 9h às 19h; sáb., das 10h às 13h. Grátis. Até 30/4.

Willys de Castro – A exposição “Múltipla Síntese” apresenta a trajetória do artista mineiro (1926-1988) por meio de 35 obras de diferentes fases de sua trajetória. Na Galeria Almeida e Dale (r. Caconde, 152, Jardim Paulista; tel.: 3882-7120). De seg. à sex., das 9h às 19h; sáb., das 10h às 13h. Grátis. Até 30/4.

“Tudo que é sólido desmancha no ar” -  A exposição coletiva apresenta trabalhos de Letícia Parente (1930-1991), Debora Bolsoni (foto), Ana Mazzei e Lais Myrrha, que enfatizam o papel da mulher na sociedade e sua condição política. Na Galeria Jaqueline Martins (r. dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 74, Pinheiros; tel.: 2628-1943). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 12h às 17h. Grátis. Até 16/5.

“Tudo que é sólido desmancha no ar” – A exposição coletiva apresenta trabalhos de Letícia Parente (1930-1991), Debora Bolsoni (foto), Ana Mazzei e Lais Myrrha, que enfatizam o papel da mulher na sociedade e sua condição política. Na Galeria Jaqueline Martins (r. dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 74, Pinheiros; tel.: 2628-1943). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 12h às 17h. Grátis. Até 16/5.

Cao Guimarães - O artista apresenta  sua nova individual, “Depois”, que faz uma análise das sobras de materiais que ficaram de fora de seus trabalhos oficiais. Na Galeria Nara Roesler (av. Europa, 655, Jardim Europa; tel.: 3063-2344). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 15h. Grátis. Até 6/6.

Cao Guimarães – O artista apresenta sua nova individual, “Depois”, que faz uma análise das sobras de materiais que ficaram de fora de seus trabalhos oficiais. Na Galeria Nara Roesler (av. Europa, 655, Jardim Europa; tel.: 3063-2344). De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 15h. Grátis. Até 6/6.