Entretenimento

Caio Blat está em ‘Ponte Aérea’, drama que trata do amor à distância

Letícia Colin e Caio Blat vivem casal improvável | Paprica Fotografia/DIvulgação

“As histórias de amor saíram de moda no cinema mundial”, constata a produtora Mariza Leão. O dado incomoda o ator Caio Blat. “O amor é um dos temas mais urgentes e importantes [a serem abordados]. As pessoas estão com medo de se entregar, mas esse é um dos gestos de maior coragem que alguém pode ter”, diz.

É justamente nadando contra a corrente e acreditando na importância do assunto que os dois embarcaram no projeto de “Ponte Aérea”, drama de amor coescrito e dirigido pela filha de Mariza, Julia Rezende (“Meu Passado me Condena”), que estreia nesta quinta-feira. (Veja o trailer no fim do texto)

“Esse é um filme muito pessoal que surgiu quando li ‘Amores Líquidos’, do [Zygmunt] Bauman, no qual ele fala sobre como minha geração está vivendo as relações afetivas com dificuldade de se comprometer”, afirma a cineasta.

Assim nasceu a história da paulista Amanda (Letícia Colin) e do carioca Bruno (Caio Blat), que se conhecem quando um voo entre Rio e São Paulo é cancelado e os dois vão parar em BH.

Eles simpatizam de cara um com o outro, mas têm personalidades opostas. Ela é uma jovem e workaholic publicitária em franca ascensão na profissão. Ele é um artista plástico que ainda não descobriu o que quer da vida e acaba arrastado para São Paulo quando o pai, que não vê há anos, sofre um acidente.

O episódio o faz conhecer seu meio-irmão e ter que tomar decisões sobre uma família que até então ele não sabia existir, ao mesmo tempo em que se envolve de forma profunda com Amanda. “Ela é uma heróina contemporânea que não imaginava poder gostar de um cara tão diferente dela”, diz Colin.

O filme se esforça para ambientar bem as particularidades dos dois a partir dos cenários das cidades de cada um, que servem de locação. “Mas é totalmente diferente conhecer uma cidade através do amor. No caso, a cidade representa o universo do outro, que você vai invadindo”, afirma Blat.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos