Entretenimento

Morre, aos 87 anos, o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna

Suassuna foi tema de documentário e de enredos do carnaval do Rio e de São Paulo | Lello Santana/ Flickr Commons
Suassuna foi tema de documentário e de enredos do carnaval do Rio e de São Paulo | Lello Santana/ Flickr Commons

O Brasil – e em especial o Nordeste – perdeu um de seus principais intelectuais. Internado desde segunda-feira no Real Hospital Português, no Recife, devido a um AVC, Ariano Suassuna morreu nesta quarta, após sofrer uma parada cardíaca.

Em seus 87 anos, o escritor e dramaturgo paraibano radicado em Pernambuco foi um dos maiores defensores da cultura regional tradicional e de sua fusão com o erudito a partir do Movimento Armorial, fundado em 1970 para estimular artistas de diversas linguagens a trabalharem com base nesse preceito.

Seu apreço pelo regional era diretamente proporcional a sua rejeição à cultura de massa, motivo pelo qual se desentendeu com Chico Sciense quando o líder da Nação Zumbi resolveu misturar rock com maracatu.

O maior legado de Suassuna, no entanto, foi elevar a auto-estima do nordestino, fazendo-o valorizar suas origens. Homenageado neste ano pelo bloco de carnaval Galo da Madrugada, no Recife, Ariano fez sua última aparição na última sexta, no Festival de Inverno de Garanhuns.

O corpo do escritor será enterrado hoje, às 16h, no cemitério Morada da Paz, em Paulista, na região metropolitana do Recife. 

Ariano deixa legado enorme e vazio infinito, afirma Eric Nepomuceno

O escritor e tradutor Eric Nepomuceno conversou por telefone com o Bandnews TV. Ela falou sobre a perda para a dramartugia e literatura brasileira.

ariano-linha-do-tempo

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos