Com 91 mil casos, Alemanha tem taxa de mortalidade abaixo da média mundial

Segundo as primeiras análises no país europeu, as medidas tomadas com antecedência teriam ajudado a conter mortes

Por Rádio Bandeirantes

Com mais de 90 mil casos confirmados do novo coronavírus, a Alemanha mantém a taxa de mortalidade abaixo de 2%, menor do que a média mundial, atualmente em 5%, segundo informações da repórter Ana Paula Rodrigues, da Rádio Bandeirantes.

No dia 11 de março, o planeta começou a mudar após a Organização Mundial da Saúde decretar pandemia do novo coronavírus. No mesmo dia, a chanceler alemã Angela Merkel afirmou que 70% da população do país seriam infectados e pediu que se evitasse o contato físico.

Veja também:
Bancos processam 2 milhões de pedidos de renegociação de dívidas
Quarentena em São Paulo será estendida até o dia 22 de abril

A declaração, dada antes da explosão de casos na Europa, foi bastante criticada por, na visão de outros líderes, disseminar o terror. Mas as semanas se passaram e a postura de antever o pior acabou se tornando o maior trunfo da Alemanha. Rapidamente a vida no país se transformou: escolas, comércios, bares e restaurantes pararam; fronteiras foram fechadas e voos não essenciais, cancelados.

O país alcançou a marca de 91 mil casos confirmados, com mais de 1300 mortes – o equivalente a menos de 2% do total. A testagem em massa pode ter levado a esse resultado: os alemães têm feito cerca de 500 mil testes por semana, de acordo com o Instituto de Virologia do maior hospital do país.

Neste fim de semana, a Alemanha registrou queda no ritmo diário de surgimento de novos infectados. Mesmo assim, o governo alemão indicou que as medidas restritivas devem seguir até depois da páscoa.

Loading...
Revisa el siguiente artículo