Entenda como a covid-19 age no corpo humano

Entenda melhor como o novo coronavírus ataca os pulmões – e a saúde

Por Metro Internacional

Segundo os últimos levantamentos dos casos de covid-19, entre as pessoas que morrem da doença (em torno de 4% do total), a maioria sofre de pneumonia, uma infecção pulmonar que preenche as vias aéreas de líquido. Na verdade, esta é a causa da maioria das mortes registradas.

Um estudo realizado pela Universidade de Washington, nos Estados Unidos, destaca que pacientes  em estado grave frequentemente desenvolvem uma SDRA (síndrome do desconforto respiratório agudo).

De acordo com o médico cirurgião Carlos Augusto Acosta, o problema é que não há tratamento específico para a síndrome.

“Os pacientes graves recebem oxigênio suplementar e ventilação pulmonar mecânica, com o objetivo de levar mais oxigênio ao sangue. A ciência hoje está caminhando em um terreno desconhecido”, diz Acosta, referindo-se ao fato desta cepa do vírus ser nova.

Célula adentro

Quando o vírus entra no corpo, seja pelos olhos, boca ou nariz, “se fixa às células da mucosa do fundo do nariz e da garganta”, afirma o especialista.

Investigação feita por William Schaffner, professor da Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos, mostra que, uma vez dentro das células, ele dá a ordem para a produção de mais vírus. É assim que se replica, já que só pode se multiplicar dentro das células de outros organismos.

Uma vez que as cópias estão prontas, saem da célula onde se originaram, a destroem e infectam outras. Cada vírus pode criar entre 10 e 100 mil cópias.

O problema não é somente a infecção, mas sim a forma como o organismo responde a ela. “Para evitar a infecção, nosso corpo produz substâncias químicas bastante agressivas”, conta Acosta. Num quadro de pneumonia, “congestiona os pequenos sacos de ar na base dos pulmões.”

“Se estes sacos estão cheios de infecção, eles têm menos capacidade para o ar. E se o corpo não recebe oxigênio o suficiente, isso culmina em uma falha respiratória. O coração, ao não obter oxigênio através da corrente sanguínea, não pode funcionar”, conclui o especialista.


Como a covid-19 age no corpo humano

O novo coronavírus, SARS-CoV-2, pode ser mortal, porque se direciona a uma parte muito vulnerável e essencial do corpo humano: os pulmões

  1. Contágio e sintomas
    Os coronavírus podem provocar o que parece um resfriado comum, que tipicamente infecta somente o nariz, os seios nasais e a garganta. Mas no caso da covid-19, se propaga nas células das vias respiratórias e dos pulmões.• Célula humana: o vírus sequestra a célula e a reprograma geneticamente para fazer mais cópias suas
    • Receptor ACE2: o vírus encaixa suas proteínas S nos receptores ACE2 da célula humana

    Uma vez acoplado à célula, o vírus introduz seu RNA. A célula entende que o RNA do vírus é próprio e cria milhões de cópias iguais, iniciando a produção de proteínas virais. Todos os componentes se juntam para criar novos vírus completos, que saem da célula, infectando outras – cada vírus pode criar entre 10 mil e 100 mil cópias.

  2. Desgaste dos pulmões
    A medida que o vírus começa a infectar os pulmões, o paciente se torna incapaz de respirar corretamente.Os vasos sanguíneos danificados na guerra entre o vírus e o sistema imunológico podem começar a reter líquido nos tecidos pulmonares, o que é visível como manchas brancas em radiografias do tórax. Este tipo de inflamação é chamada de pneumonia.

    Alguns dos pacientes graves têm mais de 30 ciclos respiratórios por minuto. O ritmo normal é de 12 a 20.

  3. Problemas respiratórios
    Os gravemente enfermos sofrem de sintomas como falta de ar e baixos níveis de oxigênio no sangue.Os paciente que estão criticamente doentes já não podem respirar por si mesmos. Eles são equipados com máscaras especiais que administram concentrações muito altas de oxigênio purificado na boca, ou podem ser colocados em um respirador. Isso implica em colocar um tubo na garganta para que a máquina possa levar o oxigênio diretamente aos pulmões.
  4. Choque séptico
    Apesar do tratamento, a batalha entre o vírus e o sistema imunológico pode causar danos colaterais no corpo.A inflamação já não se limita aos pulmões – está em todo o corpo.

    Isso inicia uma reação em cadeia que pode destruir outros órgãos e fazer com que a pressão sanguínea caia a níveis perigosamente baixos.

  5. Se a doença progride, os órgãos podem começar a falhar
    Isso pode ser o resultado do ataque direto do vírus, como no caso do pulmões e rins, ou devido ao choque séptico
Loading...
Revisa el siguiente artículo