logo
Colunistas 17/06/2021

O advogado ciclista

Thiago Tifaldi, advogado de 41 anos, é Mestre em Ciências Sociais, especialista em Direito Constitucional e membro da comissão de direito urbanístico na OAB São Paulo. Mas é o ciclista Thiago, que agora começa a ensinar sua filha pequena a pedalar, e adora andar de bicicleta com a esposa Raquel nos finais de semana, o tema dessa coluna. Até porque a bike é sua grande paixão.

Thiago pedala há anos de terno, já que precisa usar o traje no seu dia a dia. São dez quilômetros diários, de sua casa ao trabalho e a caminho de reuniões com clientes, fóruns etc. Não tem carro e nunca pensou em comprar um: não quer se comprometer com os custos do financiamento, gasolina, IPVA, manutenção, nem contribuir com a poluição do ar e a poluição sonora. A ideia é se manter sustentável. “Para mim é uma maneira inteligente de se locomover, de se exercitar, de usar a cidade”, ele diz.

E, claro, de ter mais saúde. Seus exames mostram que sua capacidade cardiovascular é igual a de um garoto de 21 anos. Mas vale dizer que antes de se aventurar pela cidade de terno e gravata em cima de uma bike, Thiago montou uma estratégia para eliminar possíveis problemas. Quando sai, sai com muita, mas muita paciência, sempre seguindo as regras de trânsito. Usa luvas e capacete, procura vias tranquilas, ciclorrotas. Tenta se tornar visível ao máximo dando sinais de braço ao fazer uma manobra, uma conversão. Antes de sair para cada compromisso, verifica se o local possui bicicletário, paraciclo ou mesmo um estacionamento onde possa deixar sua bike. Vez ou outra combina as pedaladas com caminhadas e trajetos de ônibus ou metrô.

E para chegar inteiro aos seus compromissos? Muita antecedência e calma justamente para não transpirar muito. “Nada que um bom desodorante e um simples papel toalha não resolvam. Além disso, se houver um banheiro ou vestiário disponível, uma refrescada básica antes de qualquer reunião também ajuda.”

Usar a bicicleta como meio de transporte em São Paulo o fez se interessar pelo assunto e hoje ele preside a comissão de direito urbanístico e mobilidade urbana na subseção Butantã da OAB. Acabou se tornando um ativista, e volta e meia dá palestras ou mesmo tenta convencer os amigos da importância de usar modais sustentáveis e saudáveis. Thiago advoga a causa da mobilidade ativa, que é tão importante nas cidades, pois impacta positivamente no meio ambiente e na vida das pessoas. “A transformação que uma bicicleta pode fazer na vida de uma pessoa é imensa. Vale a pena repensar a forma como estamos nos locomovendo e dar a chance para esse veículo tão simples e tão engenhoso, silencioso e saudável.”