logo
Colunistas 08/06/2021

6 alimentos que não deveríamos dar às crianças de jeito nenhum

Diversos alimentos que fazem parte do cardápio do dia a dia das famílias não são nem um pouco saudáveis. Pelo contrário, são totalmente contraindicados para crianças. “Sei que as gerações anos 1980 e 1990 foram criadas com acesso a esses alimentos, mas hoje colhemos consequências de termos tido hábitos ruins”, afirma a nutricionista infantil Simone Ferraz. Abaixo, confira quais são esses 6 alimentos que devem ser cortados do cardápio dos pequenos e as sugestões para substituí-los:

Gelatina: 70% da composição é de açúcar. Tem muitos corantes artificiais e nenhum tem valor nutritivo. Substitua por gelatina natural, feita com a gelatina sem sabor, incolor, que pode ser mesclada com pedaços de fruta ou suco de fruta.

Petit suisse: O próprio fabricante do famoso Danoninho não recomenda para crianças menores de 4 anos. Contém muito açúcar e muitos aditivos que não devem ser consumidos regularmente. Já ouviu falar em “danoninho de inhame”? Basta inhame cozido, sem casca, e uma fruta. Bata no liquidificador.

Achocolatado: 80% do pote de achocolatado é constituído de açúcar, gordura, sódio e aditivos químicos, como espessantes. No lugar, use cacau em pó, que se trata de uma fruta e não tem adição de açúcar.

Leite fermentado: Dois tipos de açúcares da bebida somam 11 gramas de açúcar em um só potinho. O apelo são os lactobacilos vivos, mas eles só atuam se o produto for mantido em condições ideais de temperatura. É mais garantido encontrá-los no iogurte natural feito em casa (ou adquirido no supermercado).

Refrigerante: Não é alimento. Uma lata tem 6 colheres de chá de açúcar, em média 37 gramas de açúcar. A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda a ingestão máxima de 25 gramas de açúcar por dia. Substitua por suco natural.

Macarrão instantâneo: Alimento ultraprocessado, frito e cheio de sódio, aditivos (em torno de 15 tipos), corantes e gorduras. Substitua por macarrão comum com molho de tomate caseiro.