logo
Colunistas 19/04/2021

Alimentos ultraprocessados aumentam risco de infarto e AVC

O consumo de alimentos ultraprocessados (como salgadinho de pacote, biscoito, nuggets, refrigerante, salsicha, embutidos e sorvete) podem estar associados ao risco de doenças como infarto e AVC (acidente vascular cerebral).

Estudo realizado com mais de 3000 e publicado recentemente no Journal of the American College of Cardiology revelou que, a cada porção adicional destes tipos de alimentos, o risco de morte por doenças cardiovasculares pode aumentar até 9%.

Ultraprocessados são fórmulas industriais que passam por diversas etapas de processamento e costumam ter excesso de gordura, açúcar, sal e aditivos (conservantes, corantes, aromatizantes e substâncias para dar sabor). Esses produtos parecem comida, mas não têm valor nutritivo.

Médicos e nutricionistas recomendam priorizar o consumo de alimentos menos processados, conforme o quadro a seguir.

1. Alimentos in natura ou minimamente processados.

  • In natura: obtidos diretamente de plantas ou de animais (frutas, legumes, ovos e leite).
  • Minimamente processados: in natura submetidos a alterações mínimas. Grãos secos, polidos e empacotados (arroz e feijão), ou moídos (farinhas), cortes de carne resfriados ou congelados e leite pasteurizado.

2. Ingredientes culinários processados

Óleo, manteiga, açúcar e sal, usados no preparo de alimentos. Devem ser consumidos com moderação.

3. Processados.

Fabricados com poucos ingredientes (sal e açúcar) e incluem conserva ou fermentação para aumentar a durabilidade (legumes em conserva, frutas em calda, peixes em lata, queijos e pães). Consuma em pequenas quantidades.

4. Ultraprocessados.

Devem ser evitados.


Siga nas redes sociais:
Facebook | Instagram | YouTube | Biolinky

Colunas anteriores:
Está dormindo mal? Esse texto é para você
Os 6 alimentos e bebidas inimigos do bom sono