logo

Quando eu digo que o povo brasileiro é o melhor do mundo, não exagero. Com todas as riquezas que nosso país tem, a maior delas é a nossa gente. Lançamos a campanha “Band contra a fome – abrace esta ideia”. Fome que assola o Brasil desde sua descoberta.

Ano antes do surto global de coronavírus, vivíamos o pior momento da nossa história econômica com milhões de desempregados, uma multidão miserável morrendo sem ter o que comer nas comunidades de esgoto a céu aberto, sem saúde e em péssimas e sub-humanas condições de vida.

Isto foi antes da pior praga do mundo moderno que fez o planeta rico ficar de joelhos e experimentar um pouco do que vivemos aqui: uma desigualdade imensa de renda que só piorou com a doença e com decisões erradas de nossos políticos, que não souberam equilibrar a economia com a ciência.

Resultado: viramos o epicentro da doença e uma multidão de almas famintas perambulando pelas ruas sem comida. Nos hospitais, faltam leitos e oxigênio. O pior dos mundos.

Mas aí, em apenas quatro horas de um programa de televisão com artistas e ONGs, vimos a misericórdia de pessoas comuns que não tem quase nada até grandes empresas doarem 900 toneladas de comida.

Um gesto do tamanho do país. Nosso Brasil é gigante em tudo, mas nada supera o enorme coração do povo. Nosso sofrido e amado povo. É para ele que trabalho é a ele que agradeço.

Que DEUS os proteja hoje e sempre.


Acompanhe José Luiz Datena nas redes sociais:
Facebook  |  Twitter  |  Instagram

Colunas anteriores:
Brasil: o ponto final
Vai morrer muita gente. Fique vivo