logo

Talvez você já tenha ouvido que “cozinha não é lugar de criança”. Será que não é mesmo? Tem gente que pensa exatamente o contrário e defende que cozinhar pode ajudar – e muito – no desenvolvimento dos pequenos. A chef de cozinha e idealizadora do projeto Comida e Cultura, Ariela Doctors, reforça a importância de aproximar os pequenos da comida. “Quando você não conhece a procedência dos alimentos, você cresce dependente das indústrias de alimentos”, diz ela. “Acredito que na cozinha a criança possa entender a origem de todos os alimentos, o que pode gerar a autonomia.” A seguir, ela lista 5 bons motivos para você levar seus filhos para lidar com as panelas da casa.

1. Coordenação motora. Aos poucos, a criança começará a desenvolver a coordenação motora necessária para quebrar um ovo sem derrubá-lo fora do pote e a descascar algum alimento sem grandes dificuldades.

2. Responsabilidade. Ao demonstrar confiança no seu filho, você gera um senso maior de responsabilidade sobre suas ações.

3. Cooperação. Ao se envolver nas tarefas da cozinha, a criança tende a participar mais também dos afazeres domésticos, tornando-se mais cooperativa.

4. Organização.  A criança aprenderá que para cozinhar é necessário muita organização e paciência, habilidades indispensáveis para muitos outros momentos da vida.

5. Conhecimento alimentar. Ao cozinharem, as crianças têm contato com novos alimentos e texturas, o que pode ajudar a quebrar a barreira que algumas delas têm com ingredientes desconhecidos, favorecendo o consumo dos mesmos.

Ariela lembra que levar as crianças para a cozinha também é uma excelente estratégia para construir memórias afetivas que vão sobreviver à infância. Quem não tem uma boa lembrança do bolo quentinho que a vó fazia? Ou daquela macarronada que reunia a família no domingo em volta da mesa? Esses bons momentos podem ser classificados como lembranças que as comidas nos causam.