Colunistas

A complexidade das coisas

Rubem-PenzQuando você se pronuncia, antes mesmo de ler ou escutarem, você começa a ser julgado: Se é magro, é porque é magro; se é gordo, é porque é gordo; se não é gordo nem é magro, deveria ficar quieto.

Se é de esquerda, é porque é de esquerda; se é de direita, é porque é de direita. Se é de centro, tanto pior: é de esquerda para quem é de direita e de direita para quem é de esquerda. Se é rico, é porque é rico; se é pobre, é porque é pobre; se é de classe média, é porque é de classe média. Aliás, se é de classe média, será rico ou pobre, dependendo do humor do outro.

Se é do samba, é porque é do samba; se é do pop, é porque é do pop; se é do sertanejo é porque é do sertanejo; se é do rock é porque é do rock; se é do funk é porque é do funk. E MPB, o que será que será? Se é do vinho, é porque é do vinho; se é da cerveja, é porque é da cerveja; se é do uísque, é porque é do uísque; se é abstêmio é porque é abstêmio.

Bem papo de bêbado…Se levanta cedo, é porque levanta cedo; se dorme até o meio-dia, é porque dorme até o meio-dia. Se é vegano, é porque é vegano; se é carnívoro, é porque é carnívoro; se é vegetariano, é porque é vegetariano. Mas, não se é onívoro? Se corre, é porque corre; se pedala, é porque pedala; se puxa ferro, é porque puxa ferro; se é sedentário, é porque é sedentário. Se é rápido, lento, longo, breve, seguro, porra-louca, formal, informal, empregado, desempregado, é porque é e ponto.

Se é bonita, é porque é bonita; se é feia, é porque é feia; se é forte, é porque é forte; se é frágil, é porque é frágil; se é mulher ou se é homem (tanto faz): só podia ser, mesmo! Se é público, é porque é público; se é privado, é porque é privado. Se é novo, é porque é novo, se é velho, é porque é velho. Se é analógico, é porque é analógico; se é digital é porque é digital. Se é católico, é porque é católico; se é muçulmano, é porque é muçulmano; se é judeu, do candomblé, pentecostal, budista, agnóstico, espírita, ateu, é porque é. Se é gay, é porque é gay; se é hétero, é porque é hétero; se é bi, é porque é bi; se é trans, ou se nem é – se está – é pelo que não é. E se você leu até aqui, quer saber? Desanima as reduções e certezas que oferecem sem que se peça, sem que se deva, sem cessar. Por favor, se não for querer muito, lembrem-se do benefício das dúvidas.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos