Colunistas

Finanças sob controle para encarar a crise econômica!

colunista  marcos-silvestre1. Controlar e equilibrar melhor os gastos! Divida seu salário líquido pelos dias do mês. Tanto faz se você trabalha quatro ou 18 horas por dia. Se ganha R$ 900,00 /R$ 3 mil / R$ 9 mil, cada um de seus dias valerá R$ 30,00 / R$ 100,00 / R$ 300,00. Você não deve gastar mais que metade da verba diária no próprio dia (R$ 15,00 / R$ 50,00 / R$ 150,00), porque os outros 50% devem ficar reservados para as contas (prestação da casa ou aluguel, água, luz…). E ainda tem de sobrar para poupar todo mês!

2. Só gastar dinheiro com o que vale a pena! Por estas contas dá para ter uma boa noção de quantas horas você precisa trabalhar para pagar cada coisa. Mesmo que ganhe bem (R$ 9 mil/mês), um simples “jantarzinho para dois” com vinho e sobremesa pode lhe custar um dia inteiro (R$ 300,00)! Este é um jeito de enxergar o quanto cada produto ou serviço lhe custa de verdade. Você ficará surpreso ao descobrir que tem coisa aparentemente baratinha que, na verdade, acaba lhe custando tão caro!

3. Usar até gastar & evitar dívidas! Quando a gente valoriza o trabalho e o dinheiro, torna-se menos consumista. O consumidor consciente compra com menor frequência, porém capricha na qualidade e usa muito, até gastar, para só então repor. Assim fica afastado das dívidas e parcelamentos, que corroem até 30% dos ganhos, ao subtraírem do bolso uma montanha com juros pagos! Poupe, aplique, ganhe juros e compre à vista com desconto. Carnezinho para tudo… é coisa de pobre!

4. Poupar sempre! Poupar pode ser chato à primeira vista, porque a gente é obrigado a deixar de gastar naquela hora. A grana poupada é dada como morta… até que ressurja lá na frente fortalecida, acrescida de novas quantias poupadas todo mês, e ainda com os juros ganhos no período. Aí, sim, será “a hora da desforra”: concretizar aquele grande sonho de compra e consumo para o qual se preparou!

5. Investir direito e ganhar juros. O pessoal aqui no Brasil tem birra dos juros porque vive de pagá-los em péssimas dívidas, ao invés de ganhá-los em boas aplicações. A Caderneta de Poupança este ano vai empatar com a inflação, mas… há o Tesouro Direto, que lhe paga cerca de 12% limpinhos ao ano. Isso é como ter um salário e meio a mais todos os anos. Se você não sabe como fazer essa aplicação segura, líquida e muito rentável, e só aprender. Não é complicado, e pode lhe render muito!

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas (Metodologia PROF® / UNICAMP), é comentarista econômico do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV. Autor de “Os 10 Mandamentos da Prosperidade”, dirige o site www.oplanodavirada.com.br.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos