logo
Colunistas
Colunistas 28/04/2015

Somos brasileiros apátridas

diego-casagrande-colunistaTalvez poucos lugares no planeta tenham políticos tão oportunistas, despreparados e desconectados da realidade quanto o Brasil. Digo isso e provo. Das Câmaras de Vereadores, passando pelas Assembleias Legislativas e chegando ao Congresso, é uma tristeza. Se formos para o Executivo então, a vontade de chorar aumenta. Há 25 anos acompanho a política brasileira com acuidade e afirmo: está pior do que era. Bem pior. A sensação que tenho é que ao longo deste tempo todo foram abertas as comportas da mediocridade. Ignorantes de toda ordem, estelionatários, gente sem apreço pela liberdade e carreiristas que não dariam certo em nenhuma área produtiva. Todos acabam se encontrando na política com chances de sucesso. E para isso existe todo um arcabouço de leis e regras, feitas justamente por eles, para protegê-los, torná-los uma categoria superior, intocável, alçada quase ao Olimpo dos deuses gregos.

Na semana passada deu vontade de rasgar o título de eleitor quando a presidente Dilma Rousseff sancionou o Orçamento Geral da União para 2015, engordando os já abarrotados cofres dos partidos políticos. O fundo partidário receberá este ano a bagatela de R$ 867 milhões do dinheiro público. Dinheiro dos nossos suados impostos que, por mais chavão e repetitivo que seja, falta para educação, saúde e segurança. E como falta. Estamos em um país que é o 79° IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do planeta e que precisa investir muitos bilhões em educação pública e gratuita para evoluir durante décadas. Somos o 64° PIB per capita do mundo e só com uma economia forte alavancada por uma infraestrutura minimamente decente poderemos repartir melhor as riquezas aqui geradas. Somos o 16° país mais violento da terra, com 10% dos assassinatos cometidos a cada ano. E com todas estas mazelas que precisam de dinheiro para serem enfrentadas nossos representantes vão colocar uma fortuna em partidos políticos? Carne, luz, combustíveis, dólar, impostos… tudo subindo vertiginosamente e tirando dinheiro dos nossos bolsos, e os políticos debochando?

O país está, mais rapidamente do que qualquer um poderia prever, degradando-se, transformando-se em uma tirania com quem trabalha duro, paga impostos e quer apenas um local minimamente razoável para viver com a família. No andar desta carruagem, estamos nos tornando apátridas. Com tamanho desrespeito, virou mau negócio ser cidadão brasileiro.

Diego Casagrande é jornalista profissional diplomado desde 1993. Apresenta os programas BandNews Porto Alegre 1a Edição, às 9h, e Ciranda da Cidade, na Band AM 640, às 14h. Escreve no Metro World News de Porto Alegre