logo
Colunistas
Colunistas 07/04/2015

O ministro militante

diego-casagrande-colunistaO novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, assume o cargo com uma contradição difícil de superar: ele é professor de Ética e agora integra o governo do PT. São coisas que não combinam. Mas Janine é um militante. Desde sempre em seus artigos, entrevistas e palestras, age como tal. Perdi a conta de quantas vezes fez ginástica para defender o partido do mensalão e do petrolão, tentando dizer que todo mundo é corrupto. Mas a esta altura do campeonato, mesmo que tentem se abrigar no manto da neutralidade, figuras como Janine são bem percebidas pelos cidadãos. E ele é, muito mais que um educador, um militante.

Há alguns vídeos na internet onde se pode conhecer um pouco do pensamento do novo ministro, cuja base ideológica vem da USP, mesma escola da hoje célebre Marilena Chauí, aquela que ganha mais de R$ 30 mil para odiar a classe média. Recentemente, Janine disse que deveria ser “inconstitucional” alguém pedir o impeachment da presidente “sem dar nenhuma razão para isso”. Nem que seja “quero o impeachment porque não gosto dela”, disse ele, demonstrando surpresa pelo movimento da sociedade que cresce. Então sugiro que ele escolha o motivo em um balaio. Quando se chega neste ponto de argumentação, tudo fica parecendo conversa de bêbado.

O novo ministro também tem muito medo da “extrema direita”. Em qualquer lugar mais civilizado do mundo, a média da sociedade teme os extremos, tanto pela direita quanto pela esquerda. Mas Janine, não. Ele teme apenas a extrema direita, que conforme sustenta, reina sozinha – acredite – em nosso país. Nem mesmo o PSOL e a penca de partidos de extrema esquerda que atuam como satélites do petismo no Brasil, Janine leva em conta. E tampouco o alinhamento dos governos Lula/Dilma com ditaduras causa algum medo ou espanto.

Para fechar o festival teórico do novo ministro, ele reclama que hoje existe preconceito quase generalizado contra a esquerda, tal qual uma vítima de bullying. “Se existe um preconceito no meio cultural em relação ao termo direita, existe um preconceito muito mais forte no meio iletrado contra a esquerda”.

Se fosse eu ministro da Educação, levaria a sério o que diz Miguel Nagib, presidente da ONG Escola Sem Partido. Ele tem sido claro no diagnóstico da situação educacional hoje em nosso país: “A doutrinação nas escolas compromete a própria existência do sistema democrático.” Doutrinação? Não ousem falar isso perto de Janine.

Diego Casagrande é jornalista profissional diplomado desde 1993. Apresenta os programas BandNews Porto Alegre 1a Edição, às 9h, e Ciranda da Cidade, na Band AM 640, às 14h. Escreve no Metro World News de Porto Alegre