Colunistas

A força do empreendedorismo paulistano

bruno-caetanoSão Paulo acaba de comemorar mais um aniversário e aproveito a data para ressaltar a importância da cidade para o empreendedorismo nacional. Apesar de seus tantos e sérios problemas, esta metrópole se mantém na dianteira econômica do Brasil, acolhe todos, dita rumos e continua sendo um terreno fértil para quem trabalha sério prosperar.

Como praticamente tudo em São Paulo assume grandes proporções, com o empreendedorismo não seria diferente: são cerca de 730 mil micro e pequenas empresas (MPEs) e 360 mil Microempreendedores Individuais (MEIs), ou seja, aproximadamente um milhão de pequenos negócios. Três em cada dez MPEs do Estado estão na capital paulista bem como uma de cada dez MPEs do país.

Não falta reconhecimento para a vocação paulistana nos negócios. De acordo com pesquisa da organização de apoio ao empreendedorismo, Endeavor, 88% dos donos de MPEs da cidade consideram São Paulo um bom local para se abrir uma empresa. Para 35%, a principal vantagem é o potencial do mercado, composto por 11,5 milhões de habitantes, um imenso contingente de consumidores para as mais variadas áreas.

Os contrapontos são a concorrência acirrada, desvantagem mencionada por 12% dos entrevistados, dificuldades logísticas e o trânsito, pontos citados por 9%. Mas a elevada carga tributária é a dor de cabeça para a maior parcela (24%) dos empresários. Entretanto, é sabido que este mal assola não só São Paulo, mas todo o país.

Em relação ao ambiente para negócios, o relatório Doing Business, do Banco Mundial, mostra que o Brasil, representado pela capital paulista, estava na 123ª posição em uma lista de 189 países em 2013 (o levantamento mais recente traz o Brasil no 120º lugar, mas passou também a incluir o Rio de Janeiro na análise). O Doing Business engloba as regulamentações em todas as fases de um empreendimento e revela que os maiores obstáculos são o pagamento de tributos por quem está fora do Simples, obtenção de alvará de construção e abertura de empresas.

Se as condições para empreender no município melhorarem, com menos burocracia, redução de impostos e crédito acessível, entre outros aspectos, não só São Paulo, mas todo o Brasil ganha. Fortalecer as empresas na capital paulista é contribuir para um país melhor. O Sebrae-SP trabalha sem descanso por esse objetivo e está à disposição das MPEs para dar todo o suporte necessário.

Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae-SP

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos