Colunistas

Recreio sofrerá com falta d’água até o fim do ano

rodolfo-schneider colunistaO reservatório da Cedae no Recreio dos Bandeirantes, que segundo a empresa vai resolver o problema da falta d’água na zona oeste, tem capacidade para 20 milhões de litros e fica próximo ao Riocentro. Ele está quase pronto e a adutora instalada. Faltam algumas ligações para que a obra seja entregue em setembro.

O problema é que, até lá, os moradores do Recreio vão continuar nesse desespero. O bairro tem sofrido com o desabastecimento, que também atinge em menor grau a Barra da Tijuca e Jacarepaguá. Alguns estão gastando uma fortuna para comprar caminhões-pipa de R$ 800.

A Cedae nega que a falta d’água seja por escassez de chuva e admite que a questão é a rede de distribuição incompatível com o Recreio, que cresceu assustadoramente nos últimos anos sem planejamento das autoridades.

Estado vai ampliar “Mais Médicos”

Um levantamento feito a pedido do governador Luiz Fernando Pezão mostra que hoje 494 profissionais do programa federal “Mais Médicos” trabalham no Estado. Mas a ideia é trazer pelo menos mais mil estrangeiros para atuar principalmente na região metropolitana, ajudando na saúde preventiva das famílias. Atualmente, 25 municípios do Estado não têm nem um profissional do programa.

O Ministério da Saúde paga o salário do médico e o município banca a hospedagem. Mas o Estado admite até custear isso para ajudar as cidades a reforçar o atendimento. Com isso, desafoga as grandes emergências.

Notinhas

Agora vai. Depois de ter sido adiada algumas vezes, deve sair do papel até o meio do ano a filial do Le Cordon Bleu, a mais célebre escola de alta gastronomia do mundo, fundada em 1895 em Paris. O novo presidente da Faetec, Wagner Victer, acabou de assumir o cargo e garante que estão fazendo os ajustes finais e aguardando alguns equipamentos, como um forno de padaria que vem do exterior. A filial terá 10 mil m² e ficará em Botafogo. 20% das vagas serão gratuitas.

Vergonha. Já passa de um mês que o sistema do Ministério do Trabalho está fora do ar. Por isso, muita gente não consegue tirar carteira de trabalho ou seguro-desemprego. Em qualquer empresa privada do mundo, o responsável pelo setor já estaria demitido e o problema resolvido. Já no serviço público, nada acontece.

Atraso. Milhares de funcionários do Estado ainda não receberam os salários do mês de dezembro. Por exemplo, professores, alunos bolsistas e profissionais terceirizados da Polícia Civil.

Âncora da rádio BandNews FM e diretor de jornalismo da Band Rio, Rodolfo Schneider escreve às quintas-feiras.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos