logo

O biógrafo de Lady Di participou de um podcast no qual comentou a entrevista que Meghan Markle deu à Oprah Winfrey no início de maio. Segundo ele, a Rainha teria dado carta branca ao casal e permitido que Meghan continuasse sua carreira como atriz. Confira!

“Ela (a Rainha) deu a eles a oportunidade de ir aonde quisessem”, disse o jornalista e biógrafo da Família Real Andrew Morton. “Eles receberam um certo grau de prestígio. Disseram a eles ‘aqui estão suas passagens de primeira classe, escolha para qual país vocês querem ir, nós vamos torná-los embaixadores da juventude para a Comunidade’, finaliza. Em entrevista ao podcast Royally Obsessed, Andrew Morton, autor da mais famosa biografia sobre a Princesa Diana, disse também que Meghan e Harry teriam recebido diferentes opções de caminho a seguir dentro da Coroa.

No programa, que foi divulgado dia 1 de abril nas plataformas de streaming de áudio, Morgan disse também que não acredita em todas as declarações feitas por Meghan à apresentadora norte-americana Oprah Winfrey. No início do mês de março, foi ao ar nos Estados Unidos e no Reino Unido uma entrevista na qual a Duquesa de Sussex revelou que teria se sentido presa e silenciada pela Família Real.

Leia mais sobre a Família Real:

“Ela (a Rainha) disse também que Meghan não precisaria abraçar os deveres reais em tempo integral. Ela disse que Meghan poderia continuar com sua carreira de atriz. Esta oportunidade estava aberta para ela”, disse Morton.

Morton publicou ‘Diana: sua verdadeira história em suas palavras’ em 1991 e o livro caiu como uma bomba no colo da Família Real britânica. Isso porque muito do que estava sendo relatado pelo jornalista, era assunto privado, que provavelmente só poderia ter sido dito por um membro da “firma”. Depois, foi revelado que a própria Princesa de Gales participou da redação do livro.

Passeios não autorizados

Na entrevista, Meghan disse que, em 4 meses, só saiu de casa por 2 vezes. Ela disse que seus assessores não a permitiam sair de casa porque, segundo eles, a mídia estava saturada de notícias dela. Ela admitiu que foi o período que mais se sentiu sozinha e inclusive foi aconselhada a “ficar calada” por um assessor real. Meghan chegou a dizer ter se sentido uma prisioneira no Palácio de Kensington.

Morton rebateu essa revelação da Duquesa não parecia ser verdadeira, já que ela teria siso vista indo diversas vezes a lojas e a restaurantes. Ele disse: “Quando eu estava assistindo a entrevista, eu estava repetindo ‘sim, sensação de isolamento’, ‘sim, sensação de desespero’ exatamente o que Diana havia me dito. Novamente meus amigos disseram que viram Meghan caminhando do supermercado Whole Foods na Kensington High Street com sacolas de comida de volta ao Palácio de Kensington. Bom, isso não condiz muito com a ideia de ‘prisão’. Outros amigos a viram sair para restaurantes, então ela parece, na minha opinião, ter levado uma vida normal”.

Documentos confiscados

Na entrevista bombástica com Oprah, Meghan disse também que ela teve que abrir mão de seu passaporte e de sua carteira de motorista. “Quando me juntei à família foi a última vez que vi meu passaporte, minha carteira de motorista e minhas chaves. Eu saí de casa duas vezes em quatro meses. Eu estava em toda parte, mas não me sentia em lugar nenhum. Não poderia ter me sentido mais só”, revelou a Duquesa.

Morton relembrou que Meghan viajou para Nova York em um jatinho particular para celebrar o chá de bebê de Archie, em fevereiro de 2019. Ele acrescentou que, como membro da Família Real, ela viajou diversas vezes ao exterior “sem usar algemas”, em tom de ironia. 

Depressão e suicídio

Outro ponto levantado pela Duquesa foram os pensamentos suicidas que teve como membro da Família Real. Ela disse à Oprah Winfrey que sentiu que “não queria mais estar viva”. Meghan relatou ter pedido ajuda da Coroa para tratar sua saúde mental e que os pedidos foram reiteradamente negados. Com lágrimas nos olhos, Meghan disse: “Simplesmente não via uma solução. Eu não queria mais estar viva”. 

“Há algumas inconsistências, mas também há muitas semelhanças com Diana, foi uma entrevista complexa e que me deixou com ainda mais questionamentos”, comentou sobre o assunto Andrew Morton.